full screen background image

Catarina e Allan brilham no Rio Negro Challenge e AM se destacam em Maratona

39

Da redação do SPORTSMANAUS, com informações da assessoria Rio Negro Challenge

A Ponta Negra recebeu neste domingo, 03, o Rio Negro Challenge, maior evento de águas abertas da região Norte. A competição, que reuniu 322 atletas de 18 estados diferentes, consagrou Catarina Ganzeli e Allan do Carmo como os grandes campeões da principal prova – a Travessia Almirante Tamandaré. Para conquistar o topo do pódio, os atletas tiveram que enfrentar 8,5km do mais extenso rio de água negra do mundo. A ação foi realizada pela Aquática Amazônica, clube que completou cinco anos neste dia.

Essa não foi a primeira vez que o atleta olímpico Allan do Carmo deu braçadas no Rio Negro. Em 2006, o nadador disputou também a Travessia, porém não venceu, e no início desse ano encarou a Maratona Aquática, prova do Rio Negro Challenge, faturando ouro pelos 3km. Dessa vez, o baiano finalizou o desafio em 01h40m42seg. Marcos Fraccaro e Alan Barbosa ficaram em segundo e terceiro lugar respectivamente, com os tempos de 01h55m49seg e 01h56min00.

– Essa é a segunda vez que faço a Travessia, mas é a primeira vez que venci e fico muito feliz com esse resultado. Venci com um tempo muito bom, estava com medo de estar muito calor e sol forte, mas o clima ajudou e, com isso, a temperatura da água não estava tão quente quanto esperada. Meu guia também me ajudou muito, incentivando o tempo todo – disse Allan, que no próximo final de semana disputa o Rei e Rainha do Mar e encerra suas atividades de 2017, retornando às missões dia 03 de janeiro.

Catarina Ganzelli, que este ano integrou a seleção brasileira por duas vezes, também terá boas recordações da capital amazonense. Isso porque, em abril deste ano, a nadadora também conquistou o primeiro lugar pela Maratona Aquática de 3km. Ao encarar mais uma vez o Rio Negro, só que desta vez um percurso muito maior, a atleta da Unisanta praticamente não teve dificuldades. A campineira chegou com vantagem e cravou 01h55m54seg, bem à frente da segunda colocada Patricia Farias, que finalizou em 02h09m57seg. Logo atrás, representando o Amazonas, ficou Ylse Sasai, que chegou em 02h15m42s de prova.

– Nadar no rio sempre é muito diferente do mar, aqui precisei me hidratar mais, equilibrar mais o corpo, pois a água é mais pesada, e essas estratégias me ajudaram muito a conquistar a prova.  Eu sabia que poderia sofrer nesta competição mais que o habitual, mas é sempre especial participar de competições aqui em Manaus e quero sempre poder voltar. Meu ano foi bastante especial, está quase acabando, e essa cidade faz parte desse histórico de 2017 – disse Ganzelli, que disputa o Rei e Rainha do Mar (FJ) e a Fuga das Ilhas (SP), no sábado e domingo próximos.

Maratona Aquática

A Maratona Aquática encantou o público de mais de 500 pessoas presentes no Rio Negro Challenge e teve amazonenses na ponta do pódio. No masculino, pela prova de 1,5km o vencedor foi Vitor Gadelha, que completou o percurso em 21m50seg. “O rio estava bem agitado lá no meio, isso dificultou a virada, mas consegui fazer uma boa prova e estou feliz“, comentou o atleta da Aquática Amazonas, que foi o único brasileiro a disputar a importante Maratona Del Golfo Capri-Napoli (36km), na Itália, em junho deste ano, levando o primeiro lugar individual e terceiro geral. 

Pela feminina, dos 1,5km, Isabelle Farias subiu ao lugar mais alto do pódio. A atleta do Cirmman (Círculo Militar de Manaus) encontrou dificuldades no percurso, mas mesmo assim conseguiu bom resultado, terminando o trajeto em 24min35seg. “Fiz essa mesma prova no início do ano e agora sou bicampeã. Apesar da experiência, hoje foi muito difícil pra mim, pois me perdi no trajeto, isso me atrapalhou, mas consegui dar a volta e ganhei graças a Deus. Queria muito essa vitória“, disse, emocionada, a jovem de 14 anos.

Pelos 3km da Maratona, quem se deu bem foi Edmir Jason Nunes e Priscila Magalhaes, com os tempos de 52m49seg e 52m28seg respectivamente. A nadadora de 35 anos veio especialmente do Rio de Janeiro para testar suas habilidades nas aguas escuras do Amazonas e teve a grata supressa de superar as dificuldades. A atleta vai voltar para a Cidade Maravilhosa com uma dourada na bagagem.

– Treino sempre em piscina, só faço competições de águas abertas, mas nunca tinha competido no rio. Foi emocionante, inesquecível e usei a estratégia de me manter tranquila para encarar este desafio bem diferente em relação a agua, densidade, cor, tudo. Conheci a competição através do organizador Pierre Gadelha e me despeço daqui, já querendo voltar – disse ela, que nada há 20 anos e é médica.

Para o organizador Pierre Gadelha, o evento surpreendeu e as próximas edições prometem novidades aos participantes.

– Este evento está consolidado e hoje a gente pode testemunhar isso com tantos atletas de fora, que fomentam o turismo esportivo, e nos proporcionam a oportunidade de mostrar que aqui temos bons eventos e competitivos. Agradeço todos aqueles que confiaram na competição, aos amazonenses que abraçam as águas abertas, e para o ano que vem já pensamos em novidades que vão agradar aqueles que gostam de ser desafiados, novos percursos, novas provas, podem começar a se preparar – comentou.



EDITOR - Paulo Rogério Veiga, comunicador esportivo, repórter, radialista e agente business de jogadores e treinadores. Contato 55+ (92) 99171-9226 vivo/watsap / 55+ (92) 98193-1304 tim/watsap. Email: pauloreporter@hotmail.com / pauloimprensa@gmail.com Leia mais em sobre o editor clicando aqui.