full screen background image

Com golaço, Independiente vira sobre o Flamengo e larga na frente na decisão

61

Da redação do SPORTSMANAUS, com informações da ESPN.com.br

O Flamengo saiu na frente no placar, mas não conseguiu segurar a vantagem no primeiro jogo da grande final da Copa Sul-Americana. Nesta quarta-feira, em partida disputada em Avellaneda, Réver anotou o gol flamenguista, mas Gigliotti e Meza balançaram a rede e decretaram a vitória do Independiente-ARG pelo placar de 2 a 1.

O segundo embate da decisão ocorrerá na próxima quarta-feira, no Maracanã. O time argentino joga por um empate para conquistar o título. O Flamengo precisará vencer de qualquer maneira. Em caso de triunfo carioca por um gol de diferença, a decisão irá para a prorrogação. Para levantar o troféu de maneira direta, a equipe de Reinaldo Rueda necessita de triunfo por dois gols de diferença.

O Flamengo começou bem o duelo desta quarta e abriu o placar logo aos 8 minutos. Trauco bateu falta da esquerda e Réver subiu mais do que a defesa, dando lindo cabeceio no ângulo direito de Campaña, que ficou estático no meio do gol.

Ainda na primeira etapa, contudo, o time argentino chegou ao empate. Aos 29 minutos, Meza rolou para Gigliotti na área e, livre de marcação, o atacante finalizou no cantinho esquerdo, sem chances para César.

No começo do segundo tempo, o Independiente alcançou a virada. Logo aos sete minutos, Barco cruzou da esquerda e Meza emendou chute bonito da entrada da área, acertando o cantinho direito de César, anotando um golaço, para delírio da torcida argentina.

Mesmo atrás no placar, o Flamengo não se intimidou. A equipe carioca teve calma e chegou com perigo em algumas oportunidades, mas falhou na finalização. Apesar de acuado e tentando apostar nos contra-ataques, o Independiente conseguiu segurar a vantagem e ficou com o resultado positivo na primeira decisão da Copa Sul-Americana.

Além do atacante Orlando Berrío, que só voltará a jogar na próxima temporada devido a uma grave lesão no joelho esquerdo, o Flamengo continua desfalcado de Paolo Guerrero, suspenso provisoriamente por suspeita de doping. O meia Everton, recuperado de uma lesão na coxa esquerda, começou no banco e entrou no decorrer do duelo.

No Independiente, o técnico Ariel Holan contou com todos os principais nomes do elenco. Os únicos desfalques foram o goleiro Gonzalo Rehak e o atacante Francisco Pizzini, que costumam ser reservas.

O jogo

O jogo começou equilibrado e movimentado, com o Independiente um pouco mais presente no campo de ataque. Entretanto, na bola parada, o Flamengo fez 1 a 0. Paquetá sofreu falta pela esquerda, Trauco cobrou para a área e encontrou Réver, que subiu mais que a marcação e cabeceou para o gol, aos oito minutos do primeiro tempo.

Em desvantagem, o time anfitrião se viu obrigado a se lançar ao ataque. Aos 14 minutos, Meza deixou Trauco na saudade com um bonito drible na ponta direita e cruzou por baixo. Gigliotti furou e Sánchez Miño, ex-Cruzeiro, ficou com a sobra, mas Pará bloqueou de maneira providencial.

As cobranças de falta continuavam sendo a principal arma do Flamengo. Aos 20, Diego levantou, Juan dividiu dentro da área e por pouco não fez o segundo. A equipe argentina respondeu com Sánchez Miño, que cruzou fechado e obrigou Willian Arão a cortar de qualquer jeito.

Na primeira vez em que conseguiu contra-atacar nesta final, aos 28 minutos, o Independiente chegou ao empate. Martín Benítez foi acionado na área e dominou mal, mas mesmo assim fez o passe para Gigliotti, que chutou forte e rasteiro e deixou tudo igual.

Mesmo jogando como visitante, o Flamengo não se dava por satisfeito com o empate. O campeão da Sul-Americana de 2011 era mais incisivo, mas quem voltou a dar trabalho, aos 38, foram os visitantes. Paquetá tabelou com Vizeu, mas pegou mal e mandou em tiro de meta.

O começo de segundo tempo do Independiente foi fulminante, e o chamado ‘Rei de Copas’, dono de sete Taças Libertadores, virou o placar. Logo aos três minutos, Gigliotti fez o pivô e preparou para Silva, que concluiu por cima, mas já “deu o recado”.

Pouco depois, aos sete, veio o desempate. Barco desceu como quis pela esquerda, foi ao fundo e cruzou para trás até o limite da grande área. Meza ajeitou o corpo, emendou de primeira e marcou um golaço, acertando o cantinho direito de César.

Sem se acomodarem, os donos da casa quase ampliaram logo em seguida, aos 12. Martín Benítez tocou, Barco demonstrou técnica e habilidade, invadiu pela esquerda e mirou o ângulo, mas errou e cedeu tiro de meta.

Aos poucos, porém, o Flamengo foi tomando o controle das ações. Aos 20 minutos, Everton, que havia entrado em lugar de Paquetá, tabelou com Éverton Ribeiro e foi bloqueado. Três minutos depois, Trauco cruzou, Arão pegou a sobra e chutou pela linha de fundo.

Reinaldo Rueda, então, lançou mão de Vinicius Junior, que já entrou se destacando. Aos 27 minutos, a joia rubro-negra abriu para Everton Ribeiro, que rolou para Pará. O lateral invadiu e poderia ter arriscado, mas preferiu cruzar e foi bloqueado. Na sequência, aos 29, o futuro atleta do Real Madrid mirou o canto esquerdo, mas Campaña caiu e segurou.

O Flamengo foi para o abafa na parte final do jogo, Mas o Independiente se defendia bravamente. Aos 36, Everton recolheu na esquerda da área e colocou para o meio buscando Vizeu, mas Tagliafico se antecipou, cortou de cabeça e ainda foi atingido pelo atacante adversário.

Quando a técnica não foi suficiente, o time argentino usou a falta como recurso para evitar a igualdade. Aos 40, Amorebieta, que estava no jogo havia poucos instantes, perdeu para Everton na velocidade e segurou o meia. Depois de três minutos de confusão, Cuéllar bateu e Campaña defendeu.

O Flamengo seguiu buscando o empate. Aos 48, escanteio pela direita e Juan tentou o cabeceio, mas a bola saiu fraca e o goleiro argentino fez a defesa.

Gian Oddi analisa derrota do Flamengo na Argentina para o Independiente: ‘No geral, a atuação foi boa’

FICHA TÉCNICA :
INDEPENDIENTE-ARG 2 X 1 FLAMENGO

Local: Estádio Libertadores de América, em Avellaneda (Argentina)
Data: 6 de dezembro de 2017 (Quarta-feira)
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Mario Díaz de Vivar (Paraguai)
Assistentes: Milciades Saldivar (Paraguai) e Darío Gaona (Paraguai)
Cartões amarelos: Tagliafico, Bustos, Amorebieta (Independiente), Diego (Fla)
GOLS: INDEPENDIENTE: Gigliotti, aos 28 min do 1º tempo; Meza, aos 7 min do 2º tempo
FLAMENGO: Réver, aos 8 min do 1º tempo

INDEPENDIENTE: Martín Campaña, Fabricio Bustos, Nicólas Tagliafico, Alan Franco (Amorebieta) e Gastón Silva; Martín Benítez (Juan Martínez), Diego Rodríguez, Maximiliano Meza (Domingo), Juan Sánchez Miño e Ezequiel Barco; Emmanuel Gigliotti. Técnico: Ariel Holan

FLAMENGO: César, Pará, Réver, Juan e Miguel Trauco; Willian Arão, Gustavo Cuéllar, Diego (Vinicius Junior) e Everton Ribeiro; Lucas Paquetá (Everton) e Felipe Vizeu. Técnico: Reinaldo Rueda.



EDITOR - Paulo Rogério Veiga, comunicador esportivo, repórter, radialista e agente business de jogadores e treinadores. Contato 55+ (92) 99171-9226 vivo/watsap / 55+ (92) 98193-1304 tim/watsap. Email: pauloreporter@hotmail.com / pauloimprensa@gmail.com Leia mais em sobre o editor clicando aqui.