full screen background image

Croácia bate Dinamarca nos pênaltis e pegará a Rússia nas quartas da Copa

50

Da redação do SPORTSMANAUS, com informações do TERRA ESPORTES – Gabriel Melloni

Croatas se classificam com vitória por 3 a 2 na disputa das penalidades, após 1 a 1 no tempo normal persistir na prorrogação

Foto: Getty Images 

A Croácia teve neste domingo sua pior atuação na Copa do Mundo, viu Modric perder a chance de garantir a classificação às quartas de final já na prorrogação e Schmeichel emergir como possível herói em Nijni Novgorod. Mas quando tudo parecia favorecer a Dinamarca, coube ao goleiro Subasic, que falhara no primeiro minuto de jogo no gol do adversário, selar a classificação croata com a vitória por 3 a 2 nos pênaltis, após empate por 1 a 1 no tempo normal e na prorrogação.

Foi um dos jogos de pior nível técnico da Copa, que teve suas ações resumidas nos primeiros três minutos da partida e nos últimos quatro da prorrogação. A Dinamarca abriu o placar logo no início, mas viu a Croácia igualar momentos depois em um lance de muita sorte. O confronto, então, se desenrolou por mais de 100 minutos quase sem emoção, até que Modric parou em Schmeichel em cobrança de pênalti já no fim do tempo extra.

Na disputa de pênaltis, Subasic cresceu para pegar as cobranças de Eriksen e Schöne, mas Schmeichel também estava disposto a escrever seu nome na história e defendeu as tentativas de Badelj e Pivaric. Na última cobrança dinamarquesa, Nicolai Jorgensen parou novamente em Subasic. Coube, então, a Rakitic garantir a classificação.

Com isso, a Croácia seguiu viva no objetivo de ao menos igualar a geração de 1998, que surpreendeu o mundo ao terminar na terceira colocação da Copa da França. Para isso, porém, terá que passar pela embalada dona da casa, a Rússia, que eliminou a Espanha também nos pênaltis neste domingo. O duelo acontecerá sábado que vem, em Sochi.

Se o jogo foi morno, o início foi dos mais eletrizantes. Antes mesmo que as equipes pudessem se estabelecer em campo, a Dinamarca saiu na frente. Com um minuto, Delaney ficou com a bola após cobrança de lateral direta para a área. O volante tentou ajeitar, mas foi Mathias Jorgensen quem bateu cruzado, sem muita força, e contou com ajuda de Subasic.

Com a mesma velocidade, a Croácia chegou ao empate, e em novo lance fortuito. Aos três minutos, Rebic fez boa jogada pela direita e tocou para Vrsaljko, que chegou cruzando. Dalsgaard afastou, mas a bola acertou o rosto de Knudsen e sobrou para Mandzukic empatar.

Talvez assustados com o início movimentadíssimo, os dois times diminuíram o ritmo e o jogo caiu de produção. A Croácia até mantinha a posse de bola, bem à sua característica, mas não conseguia agredir. Fruto de uma boa marcação da Dinamarca, que era até mais perigosa quando avançava.

Ao contrário de Modric, Eriksen encontrava certo espaço para criar. Aos 26, deu passe preciso para Braithwhite, que finalizou abafado por Subasic. Pouco depois, recebeu na grande área e, mesmo com pouco espaço, tentou por cobertura, parando no travessão. A resposta croata veio em tentativas de Perisic, que não acertou em cheio a bola, e Rakitic, que parou em boa defesa de Schmeichel.

Sem ser incomodada, a Dinamarca voltou para o segundo tempo disposta a ser um pouco mais ofensiva, foi gostando do jogo e passou a dominar a partida. Se pouco assustava, era dona da posse de bola e impedia qualquer ação mais eficaz da Croácia. Aos 26, quase voltou à frente quando Poulsen ganhou no corpo de Strinic e cruzou para Jorgensen, que dominou e bateu em cima de Subasic.

Dominado, o técnico Zlatko Dalic colocou Kovacic na vaga de Brozovic, e a Croácia melhorou. Modric e Rebic tentaram de fora da área, mas sem grande perigo. Aos 40, Rebic fez grande jogada pela direita e deixou Knudsen no chão, mas Rakitic não conseguiu finalizar na entrada da área. Nos acréscimos, o meia do Barcelona também arriscou de longe, com perigo.

Ninguém evitou, porém, a prorrogação. E mesmo com 30 minutos a mais de jogo, as duas equipes seguirem jogando no mesmo cenário. Os dinamarqueses insistiam em se fechar e explorar as jogadas de bola parada, principalmente os laterais, enquanto a Croácia tentava ficar com a posse, mas sem criatividade.

No primeiro tempo, Schöne tentou de fora da área pela Dinamarca e Kramaric respondeu pela Croácia. Mas bastou um cochilo dinamarquês na marcação de Modric para o meia do Real Madrid encontrar enfiada perfeita para Rebic, que driblou Schmeichel antes de ser calçado no carrinho por Mathias Jorgensen. Pênalti que o próprio Modric cobrou no canto esquerdo. O goleiro dinamarquês caiu e agarrou a bola para levar a decisão para a cobrança de penalidades. Aí, falou mais alto a estrela de Subasic, para delírio croata.

FICHA TÉCNICA

CROÁCIA 1 (3) X (2) 1 DINAMARCA

CROÁCIA – Subasic; Vrsaljko, Lovren, Vida e Strinic (Pivaric); Brozovic (Kovacic), Rakitic, Rebic, Modric e Perisic (Kramaric); Mandzukic (Badelj). Técnico: Zlatko Dalic.

DINAMARCA – Schmeichel; Dalsgaard, Kjaer, Mathias Jorgensen e Knudsen; Christensen (Schöne), Delaney (Krohn-Dehli) e Eriksen; (Sisto) Braithwaite, Cornelius (Nicolai Jorgensen) e Poulsen. Técnico: Age Hareide.

GOLS – Jorgensen, a um, e Mandzukic, aos três minutos do primeiro tempo.

ÁRBITRO – Néstor Pitana (Fifa/Argentina).

CARTÃO AMARELO – Mathias Jorgensen (Dinamarca).

PÚBLICO – Não disponível.

LOCAL – Nijni Novgorod Stadium, em Nijni Novgorod (Rússia).



Paulo Rogério/sportsmanaus@gmail.com

I live in Brazil, in the city of Manaus, which hosted 2014 World Cup matches, the Olympic 2016 men's and women's football tournament. I'm Paulo Rogério Veiga, 51, a reporter, journalist and owner of sports portal www.sportsmanaus.com.br. I would like to inform you that I have received material from FIFA for 35 years, in addition to Conmebol and UEFA. I have also been editor of globoesporte.globo.com/am/ portal. I am working as a press and publicity advisor to leverage your company, product, brand, your soccer career, whether player, coach, club, manager, any professional that Works and conducts business in football. I am a professional / base player agent and a soccer coach. I have contact with agents, international agencies, academies, intermediaries, scoutings, among others in Brazil and in world football, including with signed contract. Another work I do is to attract potential investors to sponsor clubs in Brazilian football, which seek to gain their place in the regional, national and even international scenario. Contact us. E-mail: paulo.imprensa@hotmail.com / pauloimprensa@gmail.com Contact: +55 (092) 3629-0651 (office) / +55 (092) 99171-9226 (live / watsapp). Leia mais em sobre o editor clicando aqui.