SportsManaus
FUTEBOL AMAZONENSE

Em jogo de volta com Ji-Paraná-RO pela Série D, técnico do Nacional alerta: “A gente tem que ter sabedoria”

Foto: João Paulo / Nacional 

Considerado o jogo mais importante da temporada, o Nacional enfrenta o Ji-Paraná-RO, precisando da vitória para entrar na fase de grupos do Campeonato Brasileiro da Série D. A partida de volta será neste domingo, 13/9, às 15h (16h de Brasília), na Arena da Amazônia, em Manaus. No primeiro confronto, o Naça perdeu fora de casa por 2 a 1.

A equipe classificada na fase preliminar, vai compor o grupo A na 1ª fase da Série D, formado por Atlético-AC, Galvez-AC, Rio Branco-AC, Bragantino-PA, Independente-PA, Vilhenense-RO e Fast Clube-AM. A estreia será contra o Atlético-AC, fora de casa, entre os dias 19 ou 20 deste mês.

Ciente de que apenas o resultado positivo garante a vaga na próxima fase, o técnico Mazinho, ressaltou ao SPORTS MANAUS, que o Nacional vai jogar para fazer o resultado, mas se precavendo das investidas do adversário.

Treinador quer um time ofensivo, mas com os cuidados do contra-ataque do adversário (Foto: João Paulo / Nacional)

– A gente tem que ter sabedoria para escolher o momento certo para agredir o adversário, mas não pode ser de qualquer jeito, porque a gente não pode deixar espaços para ser surpreendidos. Eles usam muito a bola de contra-ataque com Watthimen, que é bom jogador. A gente não pode sair de qualquer jeito, temos que sair sim, mas vamos buscar o jogo na hora certa de chegar ao gol, mas com organização e sabedoria para deixar os espaços – alertou.

Sobre a declaração do treinador adversário que vem para jogar ofensivamente, independentemente da vantagem, Mazinho, afirmou que deve ser um jogo bem aberto, pois o time precisa vencer para conseguir a classificação.

– Da mesma maneira que fomos lá e procuramos jogar sem ficar na retranca, se acontecer do Ji-Paraná vir para um jogo franco e aberto, vai ser muito bom. Eles tem bons jogadores, isso não facilitaria para o Nacional, mas ficaria um jogo mais bonito. Na hora do jogo vamos ver como eles vão ficar postados, ou seja, se vem para agredir. A gente também pode fazer ou ficar somente esperando, até porque eles tem a vantagem de começar já classificados – disse, mas ainda afirmou.

– A gente tem trabalhando muito com a base que iniciou, onde fizemos amistosos, e a base foi o time que começou a partida. A gente não tem muita coisa para mudar, até porque estamos ganhando conjunto agora e quanto mais junto o time estiver, mais conjunto terá. Acreditamos que as mudanças vão acontecer durante o jogo, isso é certo, até por motivo de cansaço ou até mesmo tático – comentou.

Agora conhecendo melhor o adversário, o comandante do Leão da Vila Municipal estudou melhor a forma como a equipe deve se comportar taticamente em campo. Segundo ele, o grupo já tem a consciência de como vai jogar.

– Com certeza, será um jogo diferente do primeiro, já que tanto ele como nós conhecemos um pouco do outro. Trabalhamos a semana algumas situações para tirar proveito e conseguir um bom resultado. O gramado de lá estava ruim para os dois lados. A Arena tem um campo que é bom para os dois, mas a gente vai com muita paciência, sabedoria, e procurar ter controle na hora certa agredir e tentar fazer os gols – finalizou Mazinho.

Outras postagens...

“Vamos tentar permanecer na Série C”, diz Fajardo depois de confirmar sua sequência no Manaus em 2020

Paulo Rogério

Sem vencer no Brasileiro Feminino, técnico do Vitória-BA diz que Iranduba se fortalece com parceria

Paulo Rogério

Jogando fora de casa, Manaus perde para o Paysandu-PA pela Série C

Paulo Rogério

Leave a Comment

Este site usa cookies. Isto é necessário para que sua navegação seja mais eficiente. Não coletamos nenhum dado pessoal do seu navegador. Entendi! Leia mais...