SportsManaus
FUTEBOL FUTEBOL INTERNACIONAL LIBERTADORES

Flamengo sofre pressão, mas vence a Universidad Católica e segue 100% na Libertadores

Da Redação do Sports Manaus, com informações – LANCE! – 28/04/2022 – 20:58 – Santiago (CHL)

Gabigol, duas vezes, e Lázaro marcaram os gols no Estádio San Carlos Apoquindo, em Santiago, pelo Grupo H da Libertadores

Foto: Gilvan de Souza / CRF

Flamengo saiu na frente, sofreu pressão, mas conquistou mais uma vitória no Grupo H da Copa Libertadores: 3 a 2 sobre a Universidad Católica (CHL), no San Carlos Apoquindo, em Santiago. O Rubro-Negro marcou duas vezes com Gabigol, mas sofreu pressão na etapa final, e só respirou aliviado com o terceiro gol, marcado por Lázaro, já aos 37 minutos do segundo tempo.

Mesmo com a fragilidade defensiva apresentada pelo Flamengo, o time da casa só conseguiu marcar em gols contra: Isla, na primeira etapa, deixando o placar em 1 a 1, e Pablo, nos acréscimos do segundo tempo, dando números finais à partida. Apesar da vitória, não foi uma boa atuação dos comandados de Paulo Sousa.

Com a vitória em Santiago, o Flamengo segue com 100% de aproveitamento e tem a classificação encaminhada no Grupo H. O Rubro-Negro volta a campo, pela Libertadores, na próxima quarta, em Buenos Aires, contra o Talleres. No domingo, enfrenta o Altos, em Teresina, pela Copa do Brasil. A Universidad Católica, com três pontos e em terceiro, e visita o Sporting Cristal, em Lima.

TRIO RUBRO-NEGRO BRILHA, MAS DEFESA SOFRE

Sem o controle esperado diante da diferença técnica, o Flamengo contou com o trio já acostumado a brilhar na Libertadores: Arrascaeta, Bruno Henrique – recuperado e de volta ao time após três jogos – e Gabi construíram os lances de maior perigo ao rival com a movimentação incessante e entrosamento. Assim, logo aos sete minutos, o camisa 9 estufou a rede rival após enfiada do BH27.

O problema no time de Paulo Sousa estava na parte defensiva. Com muitos espaços na entrada da área, a Universidad Católica conseguiu criar perigo à meta de Santos e empatou aos 14, com gol contra de Isla. No lance, Pablo perdeu a referência do centroavante e Arão ficou vendido. Se o lateral chileno não toca contra o próprio gol, Zampedri finalizaria cara a cara com Santos.

Neste contexto, o primeiro tempo ficou aberto. O Flamengo, sem controle da partida, fez valer a qualidade de seu ataque. Aos 34, Arrascaeta lançou Bruno Henrique, que cruzou para Gabi marcar mais um gol. Foi o 25º do camisa 9 na Libertadores pelo Rubro-Negro. O meia e o atacante tiveram chances, assim como Cuevas, da Universidad, mas o Fla foi para o intervalo vencendo por 2 a 1.

CADÊ O VAR, CONMEBOL?

A ausência da ferramenta na fase de grupos da competição mais importante do continente é difícil de ser explicada, mas essa é a realidade. No primeiro tempo do jogo em Santiago, lances capitais mereciam a revisão do VAR: o gol contra de Isla e o segundo gol de Gabi, nos quais as posições de atletas da Universidad e do Flamengo, respectivamente, deixaram dúvidas se havia impedimento. Como na Copa Libertadores só tem VAR a partir do mata-mata, a dúvida segue no ar.

Na etapa final, o time da casa também reclamou de dois pênaltis de Isla.

CHANCES PERDIDAS LADO A LADO

Empurrado por sua torcida, a Universidad Católica ditou o ritmo do jogo após o intervalo, e as chances perdidas se acumularam dos dois lados. Pelo Flamengo, Gabi teve duas ainda antes dos 10 minutos, em passes de BH e Everton Ribeiro, mas foi mal. Por sua vez, Fuenzalida acertou a trave e depois parou em Santos.

PRESSÃO, SUFOCO E ALÍVIO!

Em meio à pressão rival, Paulo Sousa – que já havia colocado Andreas após o intervalo – acionou Lázaro, Marinho e Diego. As alterações não serviram para diminuir o ímpeto da Universidad Católica, que seguia encontrando espaços pelo lado esquerdo de ataque, em cima de Isla. A pressão chilena cresceu à medida que o Flamengo não conseguia trocar mais passes nem acalmar o jogo.

Apesar do sufoco, foi o Flamengo que ampliou o placar em raro lance que conseguiu pressionar a saída de bola adversária. Pedro desarmou, Marinho acionou Lázaro, que dominou na área e finalizou forte, sem chances para o goleiro Pérez: 3 a 1 e 100% de aproveitamento para o time de Paulo Sousa.

Nos acréscimos, a Universidad Católica seguiu pressionando e, em chute de Buonanotte, a bola desviou em Pablo e deu números finais ao confronto.

FICHA TÉCNICA
UNIVERSIDAD CATÓLICA 2X3 FLAMENGO

Estádio: San Carlos Apoquindo, em Santiago (CHL)
Data e hora: 28 de abril de 2022, às 19h (de Brasília)
Árbitro: José Argote (VEN)
Assistentes:
 Carlos López (VEN) e Tulio Moreno (VEN)

Renda/Público: ND.

Gols: Gabi (0-1, 7’/1ºT), Isla (Contra – 1-1, 15’/1ºT), Gabi (1-2, 34’/1ºT), Lázaro (1-3, 37’/2ºT) e Pablo (Contra –  2-3, 50’/2ºT)

Cartão amarelo: Galani, Leiva (UNC); Willian Arão (FLA)
Cartão vermelho: Felipe Gutiérrez (UNC)

UNIVERSIDAD CATÓLICA (Técnico: Rodrigo Valenzuela)

Pérez; Rebolledo, Asta-Buruaga, Parot e Cuevas (Valencia, 36’/2ºT); Leiva (Saveedra, 25’/2ºT), Galani, Felipe Gutiérrez (Buenanotte, 36’/2ºT) e Orellana (Asad, 44’/2ºT); Fuenzalida e Zampedri

FLAMENGO (Técnico: Paulo Sousa)

Santos; Willian Arão, Pablo e Filipe Luís; Isla, João Gomes (Andreas Pereira, Intervalo), Thiago Maia e Everton Ribeiro (Marinho, 19’/2ºT); Bruno Henrique (Lázaro, 19’/2ºT), Arrascaeta (Diego, 19’/2ºT) e Gabi (Pedro, 36’/2ºT).

 

 

Outras postagens...

PSG quer Lewandowski, Haaland ou Richarlison se Mbappé sair; veja valores e detalhes dos negócios

Paulo Rogério

Champions: Chelsea vence Manchester City por 1 a 0, com gol de Havertz, e é bicampeão

Paulo Rogério

Na abertura da quinta rodada, Librade perde para o Rio Negro na Série B do Amazonense

Paulo Rogério

Leave a Comment

العربية简体中文EnglishFrançaisDeutsch日本語PortuguêsEspañol