Max Verstappen vence o GP dos 70 Anos da F1

55

Da redação do Sports Manaus, com informações da TERRA ESPORTES – F1 MANIA – Por Gabriel Gavinelli 

Foto: Divulgação / FIA

Max Verstappen, piloto da Red Bull, venceu o Grande Prêmio dos 70 Anos da F1, quebrando a sequência de quatro vitórias da Mercedes até agora na temporada 2020. O holandês largou bem, assumiu a terceira posição de Hulkenberg antes da primeira curva e, depois das paradas nos boxes, era o líder da corrida.

Foi a nona vitória de Verstappen na Fórmula 1 e a primeira da temporada 2020 do esporte. O holandês agora é o segundo colocado na classificação de pilotos, atrás de Hamilton.

Lewis Hamilton foi o segundo colocado, depois de uma disputa intensa contra seu companheiro de equipe Valtteri Bottas nos estágios finais. Bottas completou o pódio na terceira posição.

Charles Leclerc e Alexander Albon ganharam quatro posições cada durante a corrida e terminaram na quarta e quinta posição, respectivamente.

Lance Stroll foi o sexto colocado, à frente de seu companheiro de equipe na Racing Point Nico Hulkenberg. O alemão ocupava a P6 nos estágios finais, mas parou para colocar macios e tentar a volta mais rápida da corrida. Sem sucesso.

Esteban Ocon, da Renault, foi o nono colocado seguido por Lando Norris, da McLaren, e Daniil Kvyat, da AlphaTauri, completando os dez primeiros.

Kevin Magnussen foi o único a abandonar a corrida. Na volta 46, o dinamarquês foi para os boxes e recolheu sua Haas VF20. Ele já tinha sido penalizado com a perda de cinco segundos, depois de voltar de forma perigosa à pista quando disputava posição com Nicholas Latifi, da Williams.

Sebastian Vettel teve uma corrida difícil. O piloto da Ferrari errou sozinho na largada e rodou, caindo para as últimas posições. No fim, o tetracampeão terminou novamente fora da zona de pontuação em 12º.

Daniel Ricciardo foi outro que teve um fim de semana para esquecer. O australiano largou em uma excelente quinta posição, mas acabou se envolvendo em um incidente com Carlos Sainz quando disputava a P9. Enquanto seu companheiro de equipe Ocon recebeu a quadriculada na P8, Ricciardo foi apenas o 14º.

Verstappen, de pneus duros, largou bem e passou Hulkenberg. Ricciardo tentou passar o alemão, mas acabou sendo superado por Stroll.

Norris passou Albon e Leclerc para assumir a P8. Lá na frente, Hamilton pressionava Bottas pela liderança.

Vettel também não largou bem. O alemão rodou sozinho e, por sorte, não coletou Sainz, caindo para 15º.

Depois de nove voltas, os três primeiros – Bottas, Hamilton e Verstappen – já abriam mais de 10 segundos para o quarto colocado Hulkenberg.

Com as paradas nos boxes, Vettel ganhou duas posições e ocupava a P13.

Na volta 12, Verstappen colou no Hamilton. A equipe instruiu o holandês a ficar atrás de Hamilton, mas ele não gostou.

“Vou ficar como uma vovozinha aqui atrás dele?”, disse Verstappen pelo rádio. Enquanto isso, Hamilton reclamava da alta degradação de seus pneus.

A briga valia a liderança, já que Bottas foi chamado aos boxes e voltou na sexta posição. Mas uma volta depois, a Mercedes também chamaria Hamilton para a troca de pneus. Verstappen assumia a P1, seguido por Hulkenberg e Stroll.

Foi a vez de Hulkenberg fazer sua parada, retornando na sétima posição. Bottas já era o terceiro e Hamilton quarto.

Verstappen ia perdendo tempo com os pneus velhos lá na frente, seguindo com os pneus duros por mais tempo na pista, mas algumas voltas depois o ritmo parecia o mesmo dos Mercedes.

Só na volta 27, Verstappen foi aos boxes e voltou meio segundo atrás do finlandês. Mas não demorou duas curvas para o holandês atacar Bottas e reassumir a liderança na Luffield. Já Hamilton reclamava muito dos pneus, quatro segundos atrás de Bottas.

Ricciardo rodou sozinho enquanto disputava a P9 com Sainz. O australiano caiu para fora da zona de pontuação, em 12º.

Verstappen abria vantagem na liderança na volta 32, enquanto a Mercedes se preparava para mais uma rodada de pitstop. A Red Bull reagiu cirurgicamente e chamou Verstappen ao mesmo tempo. Hamilton, com apenas uma parada, liderava com vantagem de 11s para Verstappen, que se manteve à frente de Bottas.

Alguns giros depois, no 39, Leclerc ocupava a quarta posição. Leclerc e o líder Hamilton eram os únicos entre os cinco primeiros com apenas uma troca de pneus executada.

Verstappen começava tirar quase um segundo por volta quando Hamilton foi para sua segunda parada, atrás de Leclerc. Verstappen assumiu a liderança, tranquilamente quatro segundos à frente de Bottas. A Ferrari era terceira com Leclerc, seguida por Hamilton – de pneus duros novos – na quarta posição.

Na volta 43 das 52, Hamilton fazia a volta mais rápida da corrida em 1:28.451s e já se aproximava de Leclerc para ganhar a terceira posição na pista. A diferença para o líder Verstappen era de 9,2s.

Hulkenberg fez sua terceira parada, optando pelos macios, na tentativa de fazer a volta mais rápida da corrida e faturar um ponto para a Racing Point.

Duas voltas depois, Hamilton passou Leclerc na Stowe. O hexacampeão colocou por dentro do monegasco e assumiu a última posição no pódio.

Na volta 49, Hamilton pressionava seu companheiro de equipe Bottas pela segunda posição, enquanto o finlandês perdia rendimento em comparação a Verstappen. Hamilton passou na Brooklands, assumindo a P2. Verstappen recebeu a quadriculada 11,3s à frente de Hamilton, assumindo a segunda posição no mundial.

Classificação de pilotos

Hamilton lidera com 107 pontos, seguido por Verstappen com 77. Bottas é o terceiro com 73, enquanto Leclerc (45) assumiu a quarta posição de Norris, 13 pontos à frente do britânico que tem 38.

Albon é o sexto com 36 pontos, seguido por Stroll (28), Pérez (22), Ricciardo (20) e Ocon (16), completando os dez primeiros do mundial.

A Fórmula 1 retorna na próxima sexta-feira com os primeiros treinos livres para o GP da Espanha, sexta etapa da temporada 2020.

Confira o resultado final do GP dos 70 Anos da F1:

1) Max Verstappen (Red Bull/Honda)
2) Lewis Hamilton (Mercedes)
3) Valtteri Bottas (Mercedes)
4) Charles Leclerc (Ferrari)
5) Alexander Albon (Red Bull/Honda)
6) Lance Stroll (Racing Point/Mercedes)
7) Nico Hülkenberg (Racing Point/Mercedes)
8) Esteban Ocon (Renault)
9) Lando Norris (McLaren/Renault)
10) Daniil Kvyat (AlphaTauri/Honda)
11) Pierre Gasly (AlphaTauri/Honda)
12) Sebastian Vettel (Ferrari)
13) Carlos Sainz Jr. (McLaren/Renault)
14) Daniel Ricciardo (Renault)
15) Kimi Räikkönen (Alfa Romeo/Ferrari)
16) Romain Grosjean (Haas/Ferrari)
17) A.Giovinazzi (Alfa Romeo/Ferrari)
18) George Russell (Williams/Mercedes)
19) Nicholas Latifi (Williams/Mercedes)
OUT) Kevin Magnussen (Haas/Ferrari)



Paulo Rogério

I live in Brazil, in the city of Manaus, which hosted 2014 World Cup matches, the Olympic 2016 men's and women's football tournament. I'm Paulo Rogério Veiga, 51, a reporter, journalist and owner of sports portal www.sportsmanaus.com.br. I would like to inform you that I have received material from FIFA for 35 years, in addition to Conmebol and UEFA. I have also been editor of globoesporte.globo.com/am/ portal. I am working as a press and publicity advisor to leverage your company, product, brand, your soccer career, whether player, coach, club, manager, any professional that Works and conducts business in football. I am a professional / base player agent and a soccer coach. I have contact with agents, international agencies, academies, intermediaries, scoutings, among others in Brazil and in world football, including with signed contract. Another work I do is to attract potential investors to sponsor clubs in Brazilian football, which seek to gain their place in the regional, national and even international scenario. Contact us. E-mail: paulo.imprensa@hotmail.com pauloimprensa@gmail.com Contact: +55 (092) 3629-0651 (office) +55 (092) 99171-9226 (live / watsapp). Leia mais em sobre o editor clicando aqui.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This blog is kept spam free by WP-SpamFree.