Na última tentativa, Nacional entra com recurso voluntário no Pleno do STJD contra decisão do TJD-AM

179

Depois de perder por 6 a 1, no Pleno do Tribunal de Justiça Desportiva do Amazonas (TJD-AM) no início da semana, a diretoria do Nacional entrou com um recurso voluntário contra a decisão, no Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol (STJD), nesta quinta-feira (25/4). O Leão da Vila Municipal empatou com Manaus em 0 a 0, no final do segundo turno do Campeonato Amazonense da Série A, mas viu seu adversário ser campeão do returno, porém, alega situações extracampo, que prejudicaram o clube dentro das quatro linhas.

Na esperança conquistar um resultado positivo, o recurso foi encaminhado para o presidente do pleno do STJD. Após receber o documento, o mesmo irá analisar a admissibilidade do recurso para só assim, após determinar a notificação do clube recorrido de manifestar no prazo de três dias, após ser sorteado um relator para o caso.

Contratado pelo Naça, o advogado, Dr. Alexander Simonette Pereira, 38 anos, há 12 anos atuando na área jurídica, com várias atuações em fóruns, tanto na capital e no interior, justificou o pedido do recurso, junto ao STJD.

– O Nacional entende que conforme foi levantado por alguns auditores, alguns não tiveram o contato pleno do que se estava requerendo e muito menos do conjunto probatório. Assim como, dois auditores não estavam à vontade para votar, pois não tinham o conhecimento total do caso, e também, porque precisariam avaliar melhor o fato. Por esse motivo, o clube entende ter sido prejudicado, quando não foi possibilitado que os dois auditores tivessem o tempo necessário de vistas, de acordo com o que prevê o CBJD – explicou, mas ainda frisou ao SportsManaus.

De acordo com o advogado do Nacional, o STJD tem três dias para dar uma posição sobre o recurso (crédito: Divulgação/TJD-AM)

– Em verdade, alguns julgadores comentaram ser este o primeiro caso de impugnação julgado pelo TJD-AM, pois é normal que se pense assim. No entanto, não podemos tecer comentários daquilo que muitos tomaram conhecimento no momento da sessão. O conhecimento, acreditamos vem da análise acurada e profícua dos fatos e provas. Ainda assim, aceitamos o pensamento divergente, mas entendemos, que se o tribunal é para julgar e manter a disciplina esportiva, nada mais sensato do que entender que a Impugnação da partida é permitida, não só para erros da arbitragem, que nesse caso sim, se encontraria enquadrado o erro de direito, mas também para condutas antidesportivas – alertou Simonette.

De acordo com advogado, todas as provas apresentadas pela defesa do Nacional no pleno do TJD-AM, comprovaram as irregularidades cometidas pelo adversário durante a partida. Segundo ele, por isso, foi procurado uma instancia maior da justiça desportiva para valer os direitos do clube.

– E quando se fala em resultado, estamos falando de qualquer resultado que beneficie a parte, que incorre na conduta antidesportiva. Questionou- se o nexo, porém, as fotos e os links por si só são fatores que demonstram a existência dos fatos ocorridos, os quais foram flagrantemente desconsiderados. Na realidade, o direito e feito de fatos e provas, sendo estes presentes na peça inaugural. Ninguém negou que o fato não ocorreu, logo haveriam de concatenar as provas com os fatos – contou, mas ainda completou.

– Não podemos compactuar, que o esporte em qualquer de seus níveis e categorias, possa sofrer com situações como a que ocorreu. Se assim for, estaremos autorizando que todo e qualquer clube faça e que não será penalizado, ou, no mínimo pagará uma multa e que estará habilitado para reiterar nos seus atos. Está-se preservando pelo jogo limpo, onde as equipes possam jogar bola sem que fatos como estes, que adotamos como normais aconteçam. É desta forma que queremos que o futebol brasileiro alcance o nível europeu? Com paralisações forçadas por jogadores que não saíram de campo? Bolas arremessadas em campo? Ceras desmensuradas? Creio que ninguém que gosta e ama o futebol deseja isto.



Paulo Rogério

I live in Brazil, in the city of Manaus, which hosted 2014 World Cup matches, the Olympic 2016 men's and women's football tournament. I'm Paulo Rogério Veiga, 51, a reporter, journalist and owner of sports portal www.sportsmanaus.com.br. I would like to inform you that I have received material from FIFA for 35 years, in addition to Conmebol and UEFA. I have also been editor of globoesporte.globo.com/am/ portal. I am working as a press and publicity advisor to leverage your company, product, brand, your soccer career, whether player, coach, club, manager, any professional that Works and conducts business in football. I am a professional / base player agent and a soccer coach. I have contact with agents, international agencies, academies, intermediaries, scoutings, among others in Brazil and in world football, including with signed contract. Another work I do is to attract potential investors to sponsor clubs in Brazilian football, which seek to gain their place in the regional, national and even international scenario. Contact us. E-mail: paulo.imprensa@hotmail.com pauloimprensa@gmail.com Contact: +55 (092) 3629-0651 (office) +55 (092) 99171-9226 (live / watsapp). Leia mais em sobre o editor clicando aqui.


Um comentário em “Na última tentativa, Nacional entra com recurso voluntário no Pleno do STJD contra decisão do TJD-AM

  1. CELSO COELHO

    QUANDO TU PENSA QUE ALGUMA COISA VAI MUDAR, NO POBRE FUTEBOL AMAZONENSE. SE ENGANA.

    POIS É TUDO COMO DANTES NA CASA DE ABRANTES. AFLORA DOS SUBTERRÂNEOS. O MESMICE FUTEBOL CLUBE.

    MAIS UM CAMPEONATO AMAZONENSE SERÁ DECIDIDO NOS TRIBUNAIS. COITADA DA ARENA DA AMAŹÔNIA. TÃO LINDA E TÃO DESPRESTIGIADA.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This blog is kept spam free by WP-SpamFree.