SportsManaus
FUTEBOL AMAZONENSE

“Não pode interferir negativamente”, disse presidente do Nacional-AM sobre protesto de torcedores

Depois de um jogo tenso e dramático, mas no final com a vitória de virada do Nacional diante do Penarol por 2 a 1, pela segunda rodada do returno, pelo Campeonato Amazonense, a torcida fazia na arquibancada fazia seu protesto contra a diretoria, estendendo faixas com mensagem de repúdio, tendo como alvo principal, o presidente do clube, Roberto Peggy.

O resultado aliviou a pressão do Naça, que ocupava as últimas colocações na zona de rebaixamento do estadual. A vitória foi importante, mas não poupou os protestos dos torcedores com o desempenho do time na temporada, com exceção do jogo com a Ponte Preta, pela Copa do Brasil, quando jogou e merecia até a classificação para próxima fase.

Alheio a insatisfação do torcedor e das organizadas do Leão da Vila Municipal com a campanha no estadual, o gestor do Naça, disse ao SPORTSMANAUS, que a democracia permite o manifesto, desde que não prejudique o time em campo.

Presidente encara os protestos dos torcedores como atoa de revolta (crédito: Paulo Rogério)

– É natural, o torcedor está insatisfeito, ele quer fazer protesto, o que não podemos permitir é um protesto que influencie o time negativamente. Se nós permitirmos algo antes do apito final, como aconteceu no jogo que o Nacional sobrou em campo, até com direito a perder pênalti com Penarol, seria precipitado. Sou muito tranquilo com relação ao protesto, porque a relação aqui é passional, se o torcedor não está satisfeito com time ele tem que protestar – disse, mas ainda concluiu.

– Se o torcedor paga os ingressos, compra camisa oficial do clube, participa do programa sócio torcedor, o diretor tenta montar o elenco decente que jogue um bom futebol proporcional ao espetáculo. A torcida faz a parte dela, a diretoria e os jogadores e a comissão técnica também, ou seja, se estão todos quites em dia, não tem protesto nesse caso. Apesar de considerar plenamente prematuro, porque não se pode fazer um protesto num campeonato, onde o Nacional pode terminar, inclusive em primeiro – lembrou.

De acordo com presidente, a diretoria realiza um trabalho nos bastidores para oferecer as melhores condições possíveis aos jogadores e comissão técnica. Para ele, é preciso ter paciência e acreditar mais no trabalho, pois tudo não acontece de imediato.

– A minha gestão procuramos fazer tudo com descrição, sem muito alarde antes da hora, mas quando está tudo no ‘preto e no branco’. O que não vou fazer é qualquer tipo de acordo se não tiver um retorno positivo. A tendência é de crescimento no momento certo. Há cerca de 40 dias da Série D, e se o torcedor perguntar, porque não fez tudo isso em dezembro com a Coca-Cola, poios não tinha recursos para tudo isso. Vamos chegar voando na Série D.

Torcedores mostraram sua insatisfação sobre a participação do clube no campeonato (crédito: Paulo Rogério)

Outras postagens...

“Vamos jogar uma decisão”, diz técnico do São José-RS sobre o jogo com Nacional pela Copa do Brasil sub-20

Paulo Rogério

Manaus FC x São Raimundo: ingresso promocional limitado a R$ 15

Paulo Rogério

Sobre o Porto International Cup, gerente da Amazon Personal Tour reúne pais da equipe sub-18 do Nacional

Paulo Rogério

Leave a Comment

العربية简体中文EnglishFrançaisDeutsch日本語PortuguêsEspañol