SportsManaus
FUTEBOLFUTEBOL AMAZONENSE

“Não podemos vacilar”, alerta o técnico do Parnahyba-PI sobre o Nacional-AM no jogo de volta da Série D

No primeiro jogo, o Tubarão venceu o Leão da Vila Municipal por 2 a 0, em seus domínios.

Foto: Lucas Marinho/ ASCOM Parnahyba

Após a boa vitória em casa, o Parnahyba-PI vive a expectativa de conquistar um grande feito na passagem de fase no Campeonato Brasileiro da Série D. O Tubarão encara mais uma vez o Nacional FC, com a segunda melhor campanha na primeira fase, mas que precisa fazer o resultado de três gols de diferença para se classificar. O confronto será neste domingo, 6/8, às 15h (16h de Brasília), no Estádio Ismael Benigno, a Colina, zona Oeste da cidade.

Com uma boa vantagem construída no primeiro jogo, o técnico Oliveira Canindé, sabe que agora o momento é totalmente desfavorável para sua equipe, pois espera uma partida extremamente difícil, em virtude da necessidade do Naça vencer por diferença de gols.

– O Nacional é uma equipe muito forte, jogando em Manaus ou fora. O Nacional é um expoente máximo do futebol amazonense. A gente conhece muito o clube, pois é muito conhecido nacionalmente, porque sabemos que não podemos vacilar. O que vamos fazer, será o nosso jogo, porque a gente sabe que todas as situações e não teremos vida mansa. Nós precisamos superar, independentemente da maneira como o Nacional se comporte, a gente sabe que vai vir pra cima, mas nós também acreditamos no potencial do grupo 0– completou ao SPORTS MANAUS.

De acordo com o comandante do Tubarão, agora conhecendo de perto seu adversário, ele conseguiu analisar melhor para montar seu esquema tático, mas principalmente acreditando na confiança do time para esse jogo decisivo.

– O adversário é sempre muito bom, pois conhecendo bem o Nacional você não pode ter medo nenhum de algum resultado, mas será um jogo complicado, independentemente de qualquer coisa. Passamos os dados para os atletas e trabalhamos em cima das dificuldades, que eles terão e o que poderão dificultar para nós – explicou, mas ainda destacou.

– Eu tenho certeza, que vão evoluir e nós estamos em evolução. Espero que todos mantenhamos essa mesma pegada e esse mesmo foco sabendo que podemos encarar o Nacional, e que podemos acreditar muito naquilo que desejamos para que as coisas aconteçam, embora conhecendo, respeitando, mas queremos passar de fase de todo jeito – alertou Canindé.

 

 

 

 

 

 

 

 

Outras postagens...

Dirigente da FAF confirma nove equipes na Série B, mas depende da liberação de estádios para o início da competição

Paulo Rogério

“A gente espera suprir”, diz diretor do São Raimundo sobre bloqueio, em jogo da Copa do Brasil 2022

Paulo Rogério

Pela Série C, Manaus vence Volta Redonda e assume a segunda posição no grupo A

Paulo Rogério

Leave a Comment