SportsManaus
FUTEBOL INTERNACIONAL

Renato busca o que 5 mitos conseguiram: ser campeão mundial de clubes como técnico e jogador

Da redação do SPORTSMANAUS, com informações da ESPN.com.br

Depois de tornar-se o primeiro brasileiro a conquistar a Copa Libertadores como jogador e técnico – e oitavo no geral -, agora Renato Gaúcho tentará fazer parte de um grupo ainda mais seleto. Até hoje, somente cinco pessoas foram campeãs do Mundial de Clubes em ambos os postos. Novamente, ele tentará ser o pioneiro entre os brasileiros. Quando ainda estava dentro dos gramados, o ex-atacante fez os dois gols na vitória sobre o Hamburgo por 2 a 1 em 1983. 

Luis Cubilla foi o responsável por inaugurar a lista. Primeiramente, ele ergueu a taça da Copa Intercontinental em 1961 como atleta do Peñarol. Ele repetiria o feito dez anos mais tarde pelo Nacional-URU. Na condição de técnico, ele ficou com o título em 1979, pelo Olímpia. 

Em 1980, um ano depois de Cubilla, foi a vez de Juan Mujica faturar o torneio comandando o Nacional, com o qual tinha sido campeão do mundo também como jogador nove anos antes. 

O primeiro europeu a ter conseguido as duas glórias na carreira foi o italiano Giovanni Trapattoni, que levou o título como atleta com o Milan em 1969. Depois de 16 anos, ergueria a taça como treinador da Juventus. 

O quarto a entrar para o grupo foi Carlo Ancelotti, que, como  meio-campista, ganhou a Copa Intercontinental em 1989. Já no atual formato da competição, o Mundial de Clubes, o italiano ficou com o troféu em 2007, pelo Milan, e em 2014, pelo Real Madrid.

Por fim, Zinedine Zidane foi o último a entrar na lista com a conquista do Mundial com o Real Madrid na edição passada. Como atleta, ele foi campeão da Copa Intercontinental em 1996, com a Juventus, e em 2002, com o Real Madrid.

Renato Gaúcho irá em busca de ser o sexto integrante da lista a partir desta terça-feira, quando o Grêmio enfrentará o Pachuca no Hazza bin Zayed Stadium, em Al Ain. O vencedor decidirá o título no sábado com o ganhador de Al-Jazira e Real Madrid.

FICHA TÉCNICA:
GRÊMIO X PACHUCA (MEX)

Local: Estádio Hazza Bin Zayed, em Al Ain (EAU)
Data: 12 de dezembro de 2017, terça-feira
Horário: 15h (horário de Brasília)
Árbitro: Félix Brych (ALE)
Assistentes: Mark Borsch (ALE) e Stefan Lupp (ALE)

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Edílson, Pedro Geromel, Walter Kannemann e Bruno Cortez; Michel, Jailson, Ramiro, Luan e Fernandinho; Lucas Barrios Técnico: Renato Portaluppi

PACHUCA (MEX): Oscar Pérez; Joaquín Martínez, Robert Herrera, Óscar Murillo e Emmanuel García; Jorge Hernández; Urretaviscaya, Honda, Gúzman, Aguirre; Sagal.  Técnico: Diego Alonso.

Outras postagens...

Em jogo maluco, Flamengo goleia o Olimpia no Paraguai e se aproxima da semifinal da Libertadores

Paulo Rogério

Bahia atropela o Melgar e garante vaga nas oitavas de final da Copa Sul-Americana

Paulo Rogério

Platini é questionado sobre último ‘grande jogo que viu’; Santos de Neymar e Ganso era um dos times

Paulo Rogério

Leave a Comment

العربية简体中文EnglishFrançaisDeutsch日本語PortuguêsEspañol