full screen background image

Rodriguinho defende postura de Jô e acha repercussão exagerada

54

Da redação do SPORTSMANAUS, com informações da GAZETA ESPORTIVA

Rodriguinho apareceu sorridente para conceder entrevista no CT Joaquim Grava, na manhã desta segunda-feira. “Bom dia, gente. E o escolhido para falar hoje não é o Jô!”, brincou o meia, espontaneamente, já prevendo que escutaria uma série de perguntas sobre a polêmica em relação ao gol marcado pelo centroavante no dia anterior.

Inicialmente, para evitar ser enfático ao se posicionar sobre o assunto, Rodriguinho avisou que não havia conversado com Jô após o centroavante assegurar, com o braço, a vitória por 1 a 0 diante do Vasco, em Itaquera. Alegou que fazia exame antidoping após o companheiro afirmar não saber com qual parte do corpo havia concluído o cruzamento da esquerda do meia Marquinhos Gabriel. Já em casa, evitou acessar a internet e tomar conhecimento das reações geradas pelo lance.

De qualquer forma, Rodriguinho compreendeu a postura de Jô. “No calor do jogo, dividindo com o zagueiro em cima da linha, você não tem noção de onde a bola pega. É preciso ver parar e ver na TV. Antes disso, saindo do campo, não dá para explicar muito bem o que aconteceu. Fica até difícil falar alguma coisa, porque pode te prejudicar lá na frente”, comentou.

O que prejudicou Jô foram as suas declarações à época das semifinais do Campeonato Paulista. Na época, o centroavante se livrou de ficar suspenso no segundo jogo contra o São Paulo porque o zagueiro Rodrigo Caio o inocentou em uma jogada de cartão amarelo. O gesto de bom moço do rival foi bastante elogiado e tido como exemplar pelo corintiano.

– São lances distintos”, disse Rodriguinho. “É muito difícil alguém rejeitar um gol: ‘Espera, estou impedido’. Ninguém vai fazer isso. É uma cultura do futebol. O que o Rodrigo Caio fez é para a gente enaltecer, um fair play muito legal. Mas, se começarmos a discutir cada lance, ficará muito complicado. É um debate muito longo para termos aqui. Cada um tem a sua opinião – continuou, pregando “o jogo mais limpo possível”.

Em outras rodadas do Campeonato Brasileiro, o Corinthians também já foi prejudicado, como Rodriguinho fez questão de lembrar. Os jogos que geraram mais contestações por parte do time paulista foram contra Coritiba e Flamengo, quando o próprio Jô teve gols incorretamente anulados por impedimento. No primeiro turno, diante do Vasco, derrotado por 5 a 2 em São Januário, os corintianos reclamaram ainda de um toque de braço quando o centroavante Luis Fabiano balançou as redes.

– Os nossos pontos contra Coritiba e Flamengo não voltaram. Não é justo quererem que voltem quando há um erro a nosso favor – chiou Rodriguinho, para quem as falhas da arbitragem são potencializadas ao envolver o Corinthians.

– Quando é a nosso favor, a maioria pega bastante pesado. Quando é contra, tudo é esquecido rapidamente. São coisas com que já estamos acostumados.

Na próxima rodada do Campeonato Brasileiro, o Corinthians reencontrará logo o São Paulo de Rodrigo Caio. Antes de ir ao Morumbi no domingo, no entanto, Jô, Rodriguinho e os demais comandados de Fábio Carille terão compromisso contra o Racing, na quarta-feira, em Avellaneda, pelas oitavas de final da Copa Sul-Americana.



EDITOR - Paulo Rogério Veiga, comunicador esportivo, repórter, radialista e agente business de jogadores e treinadores. Contato 55+ (92) 99171-9226 vivo/watsap / 55+ (92) 98193-1304 tim/watsap. Email: pauloreporter@hotmail.com / pauloimprensa@gmail.com Leia mais em sobre o editor clicando aqui.