Santos vence o Delfín e fica muito perto das oitavas da Libertadores

56

Da redação do Sports Manaus, com informações do LANCE! – Fábio Lázaro – Santos (SP)

Com um jogador a mais durante todo o segundo tempo, Peixe sofre o empate fora de casa, mas encontra gol da vitória no fim da partida

Foto: Ivan Storti/Santos FC

O Santos venceu o Delfin (EQU) por 2 a 1, fora de casa, pela quarta rodada do grupo G da Copa Libertadores, e manteve a sua invencibilidade na competição. No estádio Jocay, em Manta, no Equador, Marinho e Jean Mota marcaram os gols santistas, enquanto Rojas anotou o único tento dos equatorianos.

Com a vitória, o Alvinegro mantém a liderança da chave, agora com dez pontos e fica muito perto de conquistar uma vaga nas oitavas de final do torneio. Já o seu adversário segue sem vencer, na lanterna e com somente um ponto.

DUPLA INFERNAL

O Santos começou o jogo aproveitando o bom espaço dado pelo Delfin pelo lado esquerdo ofensivo santista. Soteldo alçou duas bolas na área, levando perigo para a defesa adversária. Na terceira, aos 17 minutos de jogo, o venezuelano arrancou no corredor, invadiu a área, ganhou da marcação, levou para a linha de fundo e cruzou na cabeça de Marinho, que abriu o placar. Foi o 11º tento do camisa 11 na temporada. Primeiro na Libertadores.

VIGOR FÍSICO

Para um time que vem de uma maratona de jogos há quase um mês e passou por uma viagem de 13 horas, do Rio de Janeiro, onde jogou no último domingo (20), pelo Campeonato Brasileiro, a Manta, no Equador, a parte física das peças ofensivas santistas estava mais do que em dia. Marcando sob pressão e auxiliando na recomposição, tanto central quanto defensiva do Peixe, Soteldo, Arthur Gomes, Kaio Jorge e Marinho, foram fundamentais não só na frente na primeira etapa.

DA ZERO PRA ELE

No fim da primeira etapa, o lateral Carlos Rodríguez, do Delfin, abusou da falta de inteligência, ao tomar dois cartões amarelos em menos de dois minutos. Primeiro, após a marcação pressão de Kaio Jorge na saída de bola, o jogador do time equatoriano entrou duro no atacante do Peixe e foi amarelado. No minuto seguinte, com uma cotovelada no mesmo Kaio Jorge, Rodríguez recebeu o segundo amarelo e consequentemente foi expulso.

Minutos antes, o preparador físico do Santos, Omar Feitosa, também foi expulso, após reclamações acintosas contra a arbitragem.

SANTOS COMPLICA

O Santos iniciou o segundo tempo indo pra cima, em busca de ampliar o marcador, mas em vão. Na principal oportunidade, Marinho recebeu um passe na entrada da grande área, dominou e bateu sem deixar a bola cair, mas por cima do gol. Sem anotar o segundo tento, o Peixe acabou perdendo a imposição física e se complicando na metade da segunda etapa, principalmente dando bolas no meio-campo e espaços ofensivos. Em um deles, Corozo quebrou o lado direito defensivo do Alvinegro e Rojas, que havia acabo de entrar, empatou a partida para o Delfín, que tinha um jogador a menos.

ESTRELA DE CUCA

Sete minuto após sofrer o empate, a estrela do técnico Cuca brilhou. Ele, que já havia colocado o atacante Raniel no lugar de Arthur Gomes, também promoveu a entrada de Jean Mota, no espaço que era de Kaio Jorge. Na primeira participação do meia, saiu o segundo gol. Raniel abriu pelo lado direito, após cobrança de lateral, e viu Mota livre na entrada da pequena área, cruzou por baixo e o camisa 17 aproveitou.

DELFÍN (EQU) 1 X 2 SANTOS
FICHA TÉCNICA

Estádio: Jocay, Manta (EQU)
Data/Horário: 24 de setembro de 2020, às 23h (horário de Brasília)
Árbitro: Kevin Ortega (PER)
Assistentes: Michael Orue (PER) e Jonny Bossio (PER)
Renda/Público: Portões fechados
Gols: 0-1 Marinho (17’/1T); 1-1 Rojas (29’/2T); 1-2 Jean Mota (36’/2ºT)
Cartões amarelos: Cangá, Nazareno e Valência (Delfin); Lucas Veríssimo, Marinho, Luan Peres e Pará (Santos)
Cartão vermelho: Carlos Rodríguez (Delfin)

DELFÍN (EQU): Dennis Corozo; Jonathan González (Cifuentes, 42’/2T), Carlos Rodríguez, Luis Cangá e Egoevanny Nazareno; Charles Vélez, João ortíz, Alejandro Villalva (Rojas, 25’/2T) e Janner Corozo; José Valencia (Oscar Benitez, 11’/2T) e Carlos Garcés. Técnico: Miguel Ángel Zahzú

SANTOS: João Paulo; Pará, Lucas Veríssimo (Alex Nascimento, 44’/1T), Luan Peres e Felipe Jonatan; Diego Pituca, Carlos Sánchez (Lucas Lourenço, 36’/2T) e Arthur Gomes (Raniel, 21’/2T); Marinho, Kaio Jorge (Jean Mota, 35’/2T) e Soteldo. Técnico; Cuca. 



Paulo Rogério

I live in Brazil, in the city of Manaus, which hosted 2014 World Cup matches, the Olympic 2016 men's and women's football tournament. I'm Paulo Rogério Veiga, 51, a reporter, journalist and owner of sports portal www.sportsmanaus.com.br. I would like to inform you that I have received material from FIFA for 35 years, in addition to Conmebol and UEFA. I have also been editor of globoesporte.globo.com/am/ portal. I am working as a press and publicity advisor to leverage your company, product, brand, your soccer career, whether player, coach, club, manager, any professional that Works and conducts business in football. I am a professional / base player agent and a soccer coach. I have contact with agents, international agencies, academies, intermediaries, scoutings, among others in Brazil and in world football, including with signed contract. Another work I do is to attract potential investors to sponsor clubs in Brazilian football, which seek to gain their place in the regional, national and even international scenario. Contact us. E-mail: paulo.imprensa@hotmail.com pauloimprensa@gmail.com Contact: +55 (092) 3629-0651 (office) +55 (092) 99171-9226 (live / watsapp). Leia mais em sobre o editor clicando aqui.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This blog is kept spam free by WP-SpamFree.