Abel Braga desabafa sobre vice: ‘Tiraram o título do Inter’

54

Da redação do Sports Manaus, com informações – LANCE! – Futebol Latino

Treinador abriu o jogo sobre a reta final do Brasileirão e comentou sobre o seu futuro no futebol

Foto: Ricardo Duarte / Internacional

O vice-campeonato do Brasileirão ainda é tema dentro do Internacional, principalmente com o técnico Abel Braga, que dirigiu o time em grande parte do segundo turno após a saída de Eduardo Coudet.Ao ge, o treinador não escondeu a sua frustração pelo resultado e cravou que o Inter foi prejudicado no momento crucial do torneio.

‘Tiraram (o título do Inter). Eu não tenho nenhuma dúvida disso. Não estou dizendo que foi de maldade ou que são desonestos. Eu particularmente acho que o Claus está entre os melhores do país. Não é por aí, mas foi um prejuízo grande. Os erros foram somente direcionados para um lado, contra o Inter. Aí, vêm os analistas de resultados e falam que perdemos para o Sport. Mas o Flamengo também perdeu para o Ceará. Isso acontece com todos os times campeões. O difícil de acontecer é estar a 12 pontos do primeiro colocado, engrenar uma sequência de nove vitórias. Então eu penso assim, sem maldade, desonestidade, mas estava direcionado só para um lado’, disparou.

Além da perca do título, Abel citou o polêmico lance de Rodnei em Felipe Luis e voltou a criticar o árbitro Rafael Claus pelo cartão vermelho em seu lateral.

‘Os caras mereciam, porque foi um time de caras dignos, time de operários, lutaram até o último minuto, mas infelizmente tiraram, eu considero, de forma absurda, ainda mais que depois o presidente relatou o que ele ouviu no VAR no jogo do Flamengo. Que ele disse que o Claus cita duas vezes “eu vi bola”, o bandeira numero 1 que estava na minha frente, ele responde: “Se você viu bola, é amarelo”. Aí, o VAR diz: “Não, teve sola, vem aqui olhar na câmera lenta”. O próprio jogador do Flamengo desmente que foi agressão’.

Paixão pelo Internacional

Colorado de corpo e alma, o treinador foi sincero ao dizer que o time vermelho do Beira-Rio é o clube que mais se identificou ao longo da carreira.
‘Tem uma coisa que eu não sei explicar, de repente meu vocabulário é pequeno. Em relação ao Inter, os grandes momentos, eu estou no meio. É o Inter que me proporciona isso. Tem uma alma gêmea nesse negócio todo. Ninguém precisava falar que ia ser justamente com o Abel como treinador que o Inter quebraria o número de vitórias consecutivas nos pontos corridos. Nessa passagem pelo Inter, mais uma vez, foi lindo, cara’.

Em outro trecho da entrevista, Abel Braga revela o seu acerto com o Internacional e a falta de transparência da atual diretoria, que poderia ter dado um ‘toque’ em relação a chegada de Miguel Ángel Ramírez.

‘Quando o Marcelo me contratou ele falou: “Vou sair em dezembro, não posso mais me candidatar”. E eu falei que tudo bem. Termina em fevereiro, parece que ele consultou os candidatos, e vamos fazer o contato com o Abel até o final do Campeonato Brasileiro e assim foi. No primeiro jogo que o presidente foi, o eleito (Alessandro Barcellos), lá ́em Salvador. Começamos a conversar um pouco, não chegamos a falar de futuro, mas conversamos legal, e ele falou: “Até dia 25 que acaba o campeonato em fevereiro não se muda nada, vou conhecendo o grupo”. Foi o primeiro jogo que ele tinha ido, e foi sempre correto, foi sempre presente. Ele e o (João) Patrício em todos os jogos, nada ruim. Eu só achei que podiam dar um toque antes, porque eu não deixei o Inter, aí ia ser sacanagem. Começou aquela arrancada boa. Não eram ainda as nove vitórias, e tive o convite de um clube dos Emirados Árabes para ir no dia seguinte. Eu falei que isso eu não ia fazer. Achei que podiam falar que já tinham acerto com o treinador, eu não sabia se o negócio ia correr bem. Ele tem esse direito, mas achava que podiam me dar um toque: “Ó, não vai dar pra continuar contigo porque eu tenho outro compromisso”. Mas não tira o direito da nova direção de já ter conversado: “Nós fomos eleitos, vamos querer o cara, o Miguel para trabalhar durante dois anos, que trabalha com base”, que eu também gosto de trabalhar com base e é a salvação de todos os clubes. Mas não teve mágoa não, não teve nada disso. Teve respeito por eles e eles por mim’, explicou.

Futuro

Sem clube, Abel Braga reconheceu que teve uma sondagem dos Emirados Árabes, mas ainda não sabe se vai sair do país ou não.

‘Tem uma coisa de Emirados Árabes de novo, tomara que dê certo. Vai ser pena porque eu perdi o (preparador físico) Cristiano Nunes para o Atlético-MG, o Rodrigo Caetano me roubou ele’.

 



I live in Brazil, in the city of Manaus, which hosted 2014 World Cup matches, the Olympic 2016 men's and women's football tournament. I'm Paulo Rogério Veiga, 51, a reporter, journalist and owner of sports portal www.sportsmanaus.com.br. I would like to inform you that I have received material from FIFA for 35 years, in addition to Conmebol and UEFA. I have also been editor of globoesporte.globo.com/am/ portal. I am working as a press and publicity advisor to leverage your company, product, brand, your soccer career, whether player, coach, club, manager, any professional that Works and conducts business in football. I am a professional / base player agent and a soccer coach. I have contact with agents, international agencies, academies, intermediaries, scoutings, among others in Brazil and in world football, including with signed contract. Another work I do is to attract potential investors to sponsor clubs in Brazilian football, which seek to gain their place in the regional, national and even international scenario. Contact us. E-mail: paulo.imprensa@hotmail.com pauloimprensa@gmail.com Contact: +55 (092) 3629-0651 (office) +55 (092) 99171-9226 (live / watsapp). Leia mais em sobre o editor clicando aqui.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This blog is kept spam free by WP-SpamFree.