SportsManaus
FUTEBOLFUTEBOL NACIONAL

Festa de despedida para o Mundial é morna e Palmeiras faz o mínimo para vencer Água Santa

Da Redação do Sports Manaus, com informações do LANCE! – Rafael Ribeiro – 01/02/2022 – 21:02 – São Paulo (SP)

Com dois desfalques no embarque da equipe para a Covid-19, Verdão parou e fez o mínimo diante de rival que se fechou e abusou das faltas 

Foto: Alexandre Battibugli / Ag. Paulistão)

Por mais que o técnico Abel Ferreira diga que não, a cabeça do Palmeiras já está no Mundial de Clubes. Na noite desta terça-feira (1), no último jogo antes da principal competição do ano para o clube, a solução encontrada diante de um adversário que marcou muito e abusou das faltas justamente para tentar deixar o Verdão em alerta, foi a de fazer o básico. E assim foi com uma vitória por 1 a 0 sobre o Água Santa, no Allianz Parque, pela terceira rodada do Campeonato Paulista.

A festa de despedida  já começou amarga para o Verdão antes mesmo da bola rolar, com a notícia de que o lateral-esquerdo Joaquín Piquerez, titular absoluto da equipe, e o ponta Gabriel Veron foram diagnosticado com Covid-19 e, além de ficarem de fora da partida, não embarcarão com o grupo nesta quarta-feira (2) para os Emirados Árabes Unidos. Ficarão em isolamento, a se juntarão ao plantel se os exames apontarem negativo.

Dudu foi o autor do gol solitário do Verdão para os mais de 22 mil palmeirenses que foram à casa palmeirense mandar boas vibrações aos ídolos antes da viagem. Porque, na verdade, é só isso que interessa ao clube.
 
O resultado mantém o Verdão com boa campanha no Paulistão. A equipe chega aos dez pontos e lidera com folgas o Grupo C. Entretanto tem duas partidas a mais que os companheiros de chave.

Com a pausa para a disputa do Mundial de Clubes, o Verdão só volta a campo pelo Estadual no dia 16, pela sétima rodada, quando enfrenta a Ferroviária, em Araraquara.

O time alviverde já jogou o confronto da quinta ronda, ante o Novorizontino, que venceu por 2 a 0, em jogo antecipado que acabou virando a abertura do campeonato.

Os outros dois duelos adiados são justamente clássicos contra os rivais. Primeiro contra  o São Paulo, que seria na quarta rodada, e será disputado no dia 10 de março, no Morumbi. E depois ante o Corinthians, pela sexta ronda, no Allianz Parque, agora marcado para o dia 17 do mesmo mês.

Enquanto isso, a equipe de Diadema continua na lanterna do Grupo A, sem somar nenhum ponto. A equipe enfrenta agora o Novorizontino, sábado (5), Às 15h (de Brasília), em casa.

Time de Diadema aperta marcação no primeiro tempo e dificulta para o Verdão

A despedida armada para o Mundial prometia ser uma festa tranquila para o Verdão diante de um adversário que perdeu os dois jogos disputados até aqui. Mas não foi o que aconteceu em campo. O Água Santa mostrou uma marcação eficiente e o Palmeiras, com seu time titular, teve que se empenhar para superar o sistema defensivo do rival de Diadema.

Abusando das faltas e fechando a casinha principalmente no meio-campo, demorou para o Verdão encaixar o seu jogo. O que aconteceu somente aos 20 minutos, quando Marcos Rocha ganhou uma dividida dentro da área e fez o passe. Rony não conseguiu finalizar e a bola sobrou para Raphael Veiga, da marca do pênalti, que finalizou para fora.

Ao contrário do que poderia supor, o Alviverde não tirou o pé diante do adversário pensando no Mundial. E entre uma discussão e outra, com direito a cartões amarelos para ambos os lados, a equipe chegou ao gol aos 26, de uma maneira que o torcedor já está habituado. Dudu recebeu da entrada da área pela direita, puxou para o meio e chutou. A bola desviou nas pernas do zagueiro Marcondes e tirou totalmente o goleiro Matheus Inácio do lance.

Um prêmio para o maior ídolo palmeirense da atualidade que encaminhou o seu festejo particular pela centésima vitória no Allianz Parque.

Com o Água Santa levando um perigo ou outro esporadicamente nas bolas paradas, o Palmeiras se impôs com a bola rolando. Dominou as ações, mas apresentou também as já conhecidas dificuldades de finalizar as jogadas, principalmente de média e curta distância.

Aos 35, Gustavo Scarpa bateu um cruzamento para o meio da da área e Gustavo Gómez, que voltou à equipe após ser liberado da seleção paraguaia, cabeceou por cima do travessão. Dois minutos depois, foi a vez do próprio camisa 14 receber passe na medida de Marcos Rocha e chutar cruzado para fora.

Foi só para o Verdão. Com Jorge deixando a desejar na função do contaminado Piquerez, a zaga ficou exposta e o Netuno aproveitou para levar perigo pela bola área duas vezes, uma aos 40, com Rodrigo Sam, e aos 45, com Marcondes.

TABELA

Time do ABC intensifica o seu jogo e abafa Verdão por meio das faltas

Na volta do intervalo, a tônica palmeirense foi a mesma de todos os outros três jogos pelo Paulistão: tirou o pé e cadenciou. Abel já disse que isso não é um pedido dele. Mas desta vez ele encontrou um adversário que tratou de agitar as coisas na etapa final.

Hora armando o jogo, hora abusando das faltas, o Água Santa ditou o ritmo no início a etapa final. E mostrou o seu cartão de visitas logo aos 7, quando Marcelo Lomba apareceu com destaque fazendo duas defesas seguidas. Primeiro cortando um cruzamento fechado de Rhuan, depois espalmando uma finalização no rebote de Matheus Oliveira.

O Verdão se viu encaixotado na proposta do Água Santa. Deixava o rival armar. Mas quando se arriscava, sofria faltas. Melhor para os visitantes. Aos 11, Fernandinho recebeu bom passe pela esquerda e finalizou de fora da área, rente à trave direita.

Aos 23, o momento de maior perigo adversário na etapa final. Cristiano tabelou com Lelê no campo de ataque e na frente da meia-lua acerta um lindo chute no ângulo esquerdo do goleiro Lomba. Golaço. Que não valeu porque foi anulado por impedimento.

O Verdão até tentou apertar o ritmo. E quando isso acontecia, as chances de perigo apareciam. Assim como as faltas do Água Santa. Diante desse cenário, principalmente após o capitão Gustavo Gómez precisar de atendimento médico aos 33 por levar uma chegada mais forte dos adversários, era mesmo necessário de poupar. E deixar o rival encerrar o jogo com cinco cartões amarelos.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 1 x 0 ÁGUA SANTA

Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP)
Data/Horário: 1/2/2022 (terça-feira), às 19h (de Brasília)
Árbitro: Salim Fende Chavez (SP)
Assistentes: Daniel Paulo Ziolli e Neuza Inês Back (SP)
VAR: Rodrigo Guarizo do Amaral (SP)
Público e renda: 22.589 pagantes/ R$ 941.982, 69

Cartões amarelos: Danilo e Gustavo Gómez (Palmeiras); Matheus Oliveira, Cristiano, Rhuan e Rodrigo Sam (Água Santa)
Cartões Vermelhos:

GOLS: Dudu aos 26min/1ºT (1-0)

PALMEIRAS
​Marcelo Lomba; Luan, Gustavo Gómez e Jorge; Marcos Rocha, Danilo, Zé Rafael (Atuesta 39/2), Raphael Veiga (Wesley 39/2) e Gustavo Scarpa (Jailson 34/2); Dudu (Breno Lopes 39/2) e Rony (Deyverson 39/2).

Técnico: Abel Ferreira

ÁGUA SANTA
Matheus Inácio; Alex Silva, Marcondes, Helder Maciel e Rhuan; Rodrigo Sam (Emerson Junior 9/2), Cristiano e Matheus Oliveira (Alyson 19/2); Fernandinho (Lelê 19/2), Dadá Belmonte (Wesley Pionteck 38/2) e Caio Dantas (Vinícius Reis 38/2).

Técnico: Sérgio Guedes

 

Outras postagens...

Ponte Preta desperdiça chances e é eliminada pelo Brasil de Pelotas na Copa do Brasil

Paulo Rogério

Dupla ex-United revela vício em McDonald’s de brasileiro que ‘poderia ter sido melhor do mundo se fosse profissional’

Paulo Rogério

Manauara volta a vencer o Rio Negro pelas quartas e enfrenta o Princesa na semifinal do Amazonense

Paulo Rogério

Leave a Comment

Este site usa cookies. Isto é necessário para que sua navegação seja mais eficiente. Não coletamos nenhum dado pessoal do seu navegador. Entendi! Leia mais...