SportsManaus
FUTEBOLFUTEBOL AMAZONENSE

Em partida difícil com Amazonas pela Copa do Brasil, técnico do Independente-AP diz: “Temos que jogar de forma inteligente”

A última participação do Carcará na competição nacional foi em 2002.

Foto: Divulgação / Independente-AP

Após 22 anos, o Independente-AP volta a jogar na Copa do Brasil em sua segunda participação, mas terá pela frente um grande desafio de passar para a próxima fase diante do atual campeão do Brasileiro da Série C do ano passado: o Amazonas FC-AM. A partida pela primeira fase, será nesta quarta-feira, 21/2, às 20h30 local, no Estádio Zerão, em Macapá. Na última participação em 2002, Carcará empatou para o Flamengo-PI em 1 a 1, em casa.

Com apenas uma partida no regional, ainda no começo deste mês, pois o outro jogo foi cancelado, o técnico João Paulo Babaloo, está preocupado com a falta de ritmo de jogo. Para ele, isso é um detalhe que pode fazer a diferença, ainda mais diante de um adversário com título nacional.- Com certeza, nós tínhamos dois jogos no campeonato, antes do nosso confronto com o Amazonas. Nós fizemos um jogo, mas nosso segundo jogo foi adiado. Seria uma rodagem para a gente avaliar melhor dentro do estadual. Fizemos um bom jogo na estreia, mas isso é pouco para fazer uma partida diante da grande equipe do Amazonas para avaliar e definir o elenco para essa partida. Mas deu para preparar e avaliar algumas coisas no primeiro jogo do campeonato. A gente ganhou mais tempo para treinar, e aproveitamos para estudar bastante o Amazonas – comentou ao SPORTS MANAUS, mas ainda citou.

– Esse pouco tempo da rodagem da equipe, de competir, de jogar contra outras equipes realmente nos prejudicou um pouco. Mas a gente está de cabeça erguida, estamos cientes do que temos de fazer durante a partida, pois sabemos que temos de vencer o jogo e o empate é do Amazonas. A gente tem que jogar de forma inteligente para sair com o resultado positivo no final.

De acordo com João Paulo, enfrentar a Onça-pintada com tão pouco tempo de fundação, mas com uma ascensão meteórica, é uma partida bem complicada, mas ao mesmo tempo serve de fator motivacional para as outras equipes da região Norte, que podem também conquistar muito mais no futebol brasileiro.

LEIA MAIS:

– Nós sabemos que será um jogo muito difícil, as dificuldades serão muito grande, mas a gente não pode deixar de forma alguma de almejar um feito tão importante para o clube, para a nossa torcida e nosso estado. Respeitamos o adversário, que hoje está próximo da elite do futebol nacional. Temos que levar muito em consideração isso. Em virtude disso, iria valorizar muito a nossa vitória, a nossa classificação por tudo que estamos fazendo – contou, mas ainda reforçou.

– Estamos em tempo de uma gestão nova e temos que usar o Amazonas como exemplo disso. É uma equipe jovem, que está tendo uma excelente gestão e o resultado disso são as divisões que vem jogando. Isso mostra, que é possível uma equipe do Norte bem organizada, uma boa gestão, alcançar grandes feitos e grandes objetivos. Nada melhor do que vencer uma equipe, que vem demonstrando dentro da região Norte que pode ser grande – salientou o treinador. 

 

 

 

 

 

Outras postagens...

Técnico do Audax diz que meta é ficar no G8 na partida com Iranduba pelo Brasileiro Feminino da A1

Paulo Rogério

No primeiro jogo da final do Amazonense Sub-20, técnico do Librade avisa sobre o Fast Clube: “O grupo está bem confiante”

Paulo Rogério

Série D: ABC conquista última vaga das semifinais

Paulo Rogério

Leave a Comment

Este site usa cookies. Isto é necessário para que sua navegação seja mais eficiente. Não coletamos nenhum dado pessoal do seu navegador. Entendi! Leia mais...