Com recorde de público na Série D, Manaus vence Caxias-RS com três flechadas e garante vaga na Série C

366

Com mais de 44 mil espectadores e recorde de público no Brasileiro da Série D, o Manaus atropelou a discriminação do Caxias-RS por 3 a 0, garantindo acesso à Série C do ano que vem. O jogo de volta pelas quartas de final, foi realizado na tarde deste sábado, 20/7, na Arena da Amazônia. Os gols do time amazonense foram marcados por Rossini (2) e Mateus Oliveira. Na primeira partida, o Falcão Grená havia vencido por 1 a 0, no estádio Centenário, em Caxias do Sul, no interior do Rio Grande do Sul.

Emocionado, mas com dever cumprido de ter conquistado o acesso a terceira divisão, o treinador Welington Fajardo, não conseguia conter sua emoção, mas fez questão de parabenizar o grupo pelo resultado final. Para ele, o time pode ir muito mais longe, só depende do planejamento que for preparado pela diretoria.

– Esse time é muito humilde, trabalhadores, mas vocês precisam conhecer nossos bastidores. Essa torcida que veio é coisa linda, tenho que agradecer a todos e jogamos bola lá no primeiro jogo e aqui. Fico muito feliz por ter dado essa parcela contribuição nesse momento e espero que agora subindo para Série C, o clube se estruture bem para permanecer, depois subir para Série B e até Série A. Estou muito feliz e agora podemos pensar até no título da Série D – concluiu.

Treinador ficou emocionado no final da partida com resultado, depois de tudo que passou o time (credito: Paulo Rogério)

Com dois gols na partida e sendo decisivo em campo, Rossini, tinha como único sentimento agradecer a presença grandiosa da torcida. Para ele, que sofreu muito quando o Manaus perdeu a chance do acesso ano passado, define como agora um momento de felicidade.

– Agradeço a Deus pelo Amazonas abrir as portas para pode desempenhar meu trabalho. Fico feliz por ter contribuído ao futebol amazonense, e é gostoso ver a Arena da Amazônia lotada nos incentivando, onde tinha torcedor do Rio Negro, Nacional, enfim, todos numa só corrente. Tudo isso, veio coroar o trabalho da nossa equipe, mas quero agradecer os dirigentes do Manaus, porque são loucos e perseverantes. Sou remanescente do ano passado, e da mesma que vocês sentiram, eu muito mais, porém, minha família me deu apoio para continuar sonhando alto – agradeceu.

O capitão Derlan, que tentou durante a partida por várias vezes chutes de longa e pequena distância, disse que o recado do Manaus viria dentro de campo sobre as mensagens de discriminação não apenas aos jogadores, mas principalmente ao povo amazonense.

– Falaram tanto que só tem índio, não tem futebol, hoje metemos a flechada três vezes. Gauchada, nós respeitamos muito vocês, mas tem que respeitar a gente e ser mais humilde. Tem que respeitar o Amazonas, sabe porque, aqui tem gente, pai de família e não é índio não. Aliás, índio tem aqui, mas olha os 40 mil que vieram na Arena da Amazônia para dar flechada em vocês – desabafou.

Jogo

Derlan no final da partida pediu respeito por parte do time gaúcho pela discriminação nas redes sociais (crédito: Paulo Rogério)

O Manaus começou sob forte marcação e pressionando o Caxias. Aos seis minutos, o time gaúcho saiu mal, Igor cruza pela direita, mas ninguém toca na bola na pequena área. Aos oito minutos, foi a vez do Falcão Grená chegar com perigo. Pela direita, Muriel cruza e Taiberson na pequena área marca, mas o árbitro assistente 2 marca impedimento. 

O Manaus continuava com a posse de bola, mas com forte calor, subia apenas na boa para dosar o fator físico. Aos 10 minutos, Dolem de longe chuta forte e o goleiro do Caxias defende no canto esquerdo e evita o gol. Aos 23 minutos, pela direita Patrick chuta de longe, o goleiro defende e solta a bola na frente da grande área. 

Aos 33 minutos, depois de um cruzamento pela direita na grande área, Dolem tenta o gol de cabeça, mas o zagueiro Thiago Sales chuta no rosto do jogador e tira a chance de marcar. No lance, o jogador do Manaus sofre uma conclusão, sendo atendido pelo departamento médico do Manaus e até do Caxias, mas devido à gravidade teve que ser deslocado pela ambulância. 

Rossini (branco) marcou dois gols na vitória do Manaus (crédito: Paulo Rogério)

O segundo tempo era tudo ou nada para conseguir o acesso. Logo aos dois minutos, Michel avança pela esquerda e chuta no canto esquerdo, mas o goleiro Jonathan defende e evita o gol do Caxias.

O Gavião do Norte retornou decidido a sair com a classificação jogando em casa. Aos 17 minutos, de frente para o gol Derlan chutou forte e o goleiro defendeu no canto esquerdo e salvou o gol do Manaus. 

Aos 25 minutos, Vitinho que entrou no segundo tempo, cruza pela direita, a defesa da rebote e na sobra Rossini na grande área marca, 1 a 0. Depois de uma jogada na grande área do Manaus, aos 39 minutos, Vitinho puxa o contra-ataque pela direita, que cruzou e Rossini quase dentro do gol apenas toca para entrar, 2 a 0.

Com placar adverso, o Caxias saiu mais para marcar pelos menos um gol. Aos 44 minutos, em novo contra-ataque, Hamilton toca de cabeça para Rossini na grande área, vira para chutar, mas o goleiro defende. 

Aos 48 minutos, depois de sair com quase todo time no ataque, o Manaus aproveitou outro contra-ataque com Vitinho, que passou para Mateus avançar na grande área e garantir a classificação, 3 a 0.

Ficha técnica:

Jogo: Manaus 3×0 Caxias-RS

Motivo:
Campeonato Brasileiro da Série D / Quartas de final / Jogo de volta 

Local: Arena da Amazônia – Manaus/AM

Horário:
15h 


Renda:
R$ 635.020,00  


Público pagante: 
44.121 


Árbitro:
Braulio da Silva Machado FIFA (SC)

Árbitros assistentes:  Kleber Lucio Gil FIFA (SC) e Alex dos Santos (SC)

Gols: Rossini 25min 2ºt e 39min 2ºt e 44min 2ºt Mateus (Manaus)

Advertências: Muriel, Taiberson, Miranda, Wagner e Foguinho (Caxias) e Derlan, Mateus, Panda, Hamilton, Milton, Rossini e Patrick (Manaus)

Expulsão: Mateus, Patrick (Manaus) e Eduardo Diniz e Miranda (Caxias-RS)

Manaus: Jonathan, Igor, Spice, Patrick (Márcio), Negueba (Evair), Derlan, Panda, Hamilton, Dolem (Vitinho), Rossini e Mateus. Técnico: Welington Fajardo.

Caxias:
Lee, Muriel, Jean, Thiago Sales, Eduardo Diniz, Marabá (Ruan), Foguinho, Rafael Gava (Miranda), Wagner, Michel e Taiberson (Márcio Jonatan). Técnico: Paulo Marques.



Paulo Rogério

I live in Brazil, in the city of Manaus, which hosted 2014 World Cup matches, the Olympic 2016 men's and women's football tournament. I'm Paulo Rogério Veiga, 51, a reporter, journalist and owner of sports portal www.sportsmanaus.com.br. I would like to inform you that I have received material from FIFA for 35 years, in addition to Conmebol and UEFA. I have also been editor of globoesporte.globo.com/am/ portal. I am working as a press and publicity advisor to leverage your company, product, brand, your soccer career, whether player, coach, club, manager, any professional that Works and conducts business in football. I am a professional / base player agent and a soccer coach. I have contact with agents, international agencies, academies, intermediaries, scoutings, among others in Brazil and in world football, including with signed contract. Another work I do is to attract potential investors to sponsor clubs in Brazilian football, which seek to gain their place in the regional, national and even international scenario. Contact us. E-mail: paulo.imprensa@hotmail.com pauloimprensa@gmail.com Contact: +55 (092) 3629-0651 (office) +55 (092) 99171-9226 (live / watsapp). Leia mais em sobre o editor clicando aqui.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This blog is kept spam free by WP-SpamFree.