SportsManaus
FUTEBOLFUTEBOL AMAZONENSE

Pela primeira vez na região Norte, novo técnico do Operário vai montar a equipe e confessa: “Será um desafio”

Seu último clube foi o Bonsucesso FC, pelo Campeonato Carioca da Série B deste ano.

Foto: Divulgação / Bonsucesso FC

Faltando pouco mais de dois meses para o início do Campeonato Amazonense da Série A, a diretoria do Operário EC anunciou oficialmente em suas redes sociais, nesta quarta-feira (16), o carioca Ademilson Brito, 59, o novo técnico para a temporada de 2023. O Sapão estreia no estadual diante do Fast Clube em casa, no dia 28 de janeiro, no Estádio Gilberto Mestrinho, o Gilbertão, em Manacapuru (a 68 km da cidade). A FAF ainda vai divulgar a tabela de jogos com locais e horários do campeonato.

Após passar o final de semana conhecendo a cidade e o seu novo clube, o treinador, já em casa no Rio de Janeiro, afirmou que o Operário, será o segundo time profissionalmente no Brasil, sem contar os dois times em Portugal. Para ele, é um projeto desafiador, que resolveu aceitar.

– Será um desafio que estamos assumindo como treinador, mas a gente está preparado, por tudo aquilo que a gente adquiriu na Europa, e a nível de Brasil tentando valorizar as categorias de base do clube, aproveitando os atletas mais novos e fazendo uma mescla. A gente tem tudo para fazer um bom campeonato. O nosso objetivo é surpreender – alertou ao SPORTS MANAUS, mas ainda reforçou.

– Será a primeira vez que vou trabalhar na região Norte, no futebol amazonense e em um clube do interior. Repito, será um desafio enorme, mas isso acaba nos valorizando e o clube. Será muito trabalho para tentar fazer uma grande competição, que vai ser importante para o meu trabalho e para o Operário – finalizou Ademilson.

Para realizar um bom trabalho e conseguir seus objetivos no campeonato, o novo comandante do Sapão, afirmou que terá toda liberdade para a montagem do grupo, mas em sintonia com a diretoria do clube.

– Eu tenho carta branca para indicar os jogadores, mas eu procuro fazer isso dentro de um contexto de avaliação. Por exemplo, nós temos o Marcelinho, um jogador experiente e com passagem na Europa. Fui no final de semana em Manacapuru, e o jogador se enquadra no perfil e no orçamento financeiro. Devagarzinho vamos montar a equipe com os pés no chão, mas com muita calma para não cometer erros – contou, mas revelou como surgiu o convite.

LEIA MAIS:

– Cheguei no Operário com a indicação do professor Carlos Tozzi, que trabalhou no clube, foi campeão estadual pelo Nacional e teve outros trabalhos, como no Penarol. Ele levou meu nome para a direção do Operário. A gente conversou, acabou chegando em um consenso e resolvi aceitar o desafio – completou o técnico.

Dados

Ademilson Brito, 59 anos, é natural do Rio de Janeiro. Seu último clube foi o Bonsucesso FC na temporada deste ano, pelo Campeonato Carioca da Série B. O treinador teve passagem no Sub-11 do Flamengo, Sub-13 do Fluminense, Sub-15 do Boa Vista e Bangu e Sub-20 do Desportiva Perilima. No futebol português no Campeonato Senior, pelo Albufeira (2016/2017), Mentes (2018/2019) e União Serpense (2019/2020), em Portugal. No Brasil, o Operário será o segundo clube que vai comandar profissionalmente.

 

 

 

 

Outras postagens...

“A Copa São Paulo é a nossa Copa do Mundo”, afirma dirigente do Botafogo-SP, um dos adversários do Fast Clube-AM na competição

Paulo Rogério

Manaus FC x Real Ariquemes: ingresso promocional a R$ 15 até sábado

Paulo Rogério

Com estreia pela Série D diante do Fast em casa, técnico do Galvez-AC afirma único objetivo: “Somar os três pontos”

Paulo Rogério

Leave a Comment

Este site usa cookies. Isto é necessário para que sua navegação seja mais eficiente. Não coletamos nenhum dado pessoal do seu navegador. Entendi! Leia mais...