SportsManaus
NOTÍCIAS

São Paulo bate San Lorenzo com gols de Calleri e Luciano e vai às quartas da Sul-Americana

Da redação do Sports Manaus, com informações da GAZETA ESPORTIVA – Felipe Leite – São Paulo, SP – 10/08/23 | 21:00 – 11/08/23 | 01:06

Foto: Rubens Chiri/Saopaulofc.net

Nesta quinta-feira (10), o São Paulo recebeu o San Lorenzo precisando vencer por dois ou mais gols de diferença para avançar às quartas de final da Copa Sul-Americana. Em pleno Morumbi, missão cumprida: os comandados de Dorival Júnior triunfaram por 2 a 0 — gols de Calleri e Luciano — e carimbaram vaga para a próxima fase da competição continental.

A vitória no duelo de volta das oitavas de final não somente deu a classificação ao Tricolor, como também findou incômodo jejum: a equipe da Barra Funda não sabia o que era ganhar há cinco jogos — em tal recorte, foram quatro derrotas (Atlético-MG, San Lorenzo, Corinthians e Cuiabá).

Para sair do Morumbi com o avanço às quartas, o Tricolor teve que superar o poderio defensivo do time argentino. A equipe comandada por Rubén Insúa teve a melhor defesa do campeonato local, tendo sofrido apenas 13 gols em 27 jogos.

O São Paulo pega, na próxima fase do mata-mata, a LDU.

Depois da decisão pela Sula, o São Paulo volta suas atenções para a Série A do Campeonato Brasileiro. Às 18h30 do domingo, o time de Dorival Júnior vai até o Maracanã para enfrentar o Flamengo, em duelo válido pela 19ª — e última do primeiro turno — rodada do Brasileirão.

O jogo — Precisando buscar o resultado, a equipe da casa começou a partida a todo vapor. Logo no primeiro minuto de jogo, Rodrigo Nestor carregou bola pelo meio e arriscou chute perigoso de fora da área, que passou perto da trave direita de Batalla. Contra um São Paulo de posse de bola, a estratégia do San Lorenzo mostrava-se clara: ‘catimbar’ o jogo o quão cedo possível e apostar nas saídas pelas laterais em velocidade. Um destes contra-ataques assustou a defesa tricolor aos 13 minutos de partida, com Leguizamón.

Aos 21, Barrios recebeu bola em profundidade, invadiu a área, deixou Rafinha e Arboleda na saudade e, após o corte, chutou alto. A bola explodiu no travessão de Rafael e assustou os presentes no Morumbi. A resposta são-paulina veio pouco depois: Welington Rato aproveitou passe de Calleri e trombou com Batalla dentro da área; caído, o jogador tricolor conseguiu rolar para trás e Caio Paulista chegou chutando — a bola bateu em Hernández, realizando o bloqueio.

Aos 26, nova intervenção do arqueiro do San Lorenzo — dessa vez, em chute colocado de Alisson de fora da área. Onze minutos depois, polêmica. Pablo Maia disputou bola com Bareiro e, após o rival levantar muito o braço, foi atingido no rosto. Luciano cruzou o campo para cobrar advertência ao oponente e, assim como o camisa 11 do San Lorenzo, tomou cartão amarelo de Esteban Ostojich.

Na marca de 42 minutos, mais uma polêmica. Depois de cobrança de escanteio para a área, Batalla tentou segurar a bola, mas soltou. O goleiro do San Lorenzo se jogou para tentar busca-lá e derrubou Luciano, que entrou para a disputa — Ostojich, entretanto, sequer consultou o VAR para checar o lance.

Tudo isso ficou em segundo plano quando, na cobrança de falta cometida pelo San Lorenzo no seguimento da jogada anterior, Rato cruzou na medida para Calleri escorar de cabeça e encobrir o goleiro adversário: 1 a 0.

2º tempo

Com o placar parcial levando a disputa aos pênaltis, a temperatura no início da etapa final abaixou um pouco. O São Paulo seguia em cenário de pressão, com maior posse, mas sem a contundência demonstrada nos primeiros 45 minutos.

Logo aos três minutos de segundo tempo, baque: Caio Paulista disparou pela esquerda e, sozinho, abandonou a jogada após sentir dores no posterior da coxa. Welington foi chamado para substituí-lo.

Aos 21, Rodrigo Nestor fez bela jogada individual pela direita, puxou a marcação e enfiou linda bola para o meio da área. Luciano se jogou de carrinho e empurrou para o fundo das redes, anotando o tento que permitia o avanço direto do São Paulo às quartas de final.

A partir daí, o cenário do jogo mudou. Dorival Júnior fechou a ‘casinha’ e o time da casa parou de atacar com tanto ímpeto, ao passo que, ainda que timidamente, o San Lorenzo se arriscava mais ofensivamente. Ao apito final de Ostojich, entretanto, triunfo tricolor por 2 a 0 confirmado.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 2 X 0 SAN LORENZO

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 10 de agosto de 2023, quinta-feira
Horário: às 19h (de Brasília)
Árbitro: Esteban Ostojich (URU)
Assistentes: Martin Soppi (URU) e Andres Nievas (URU)
VAR: Andres Cunha (URU)
Cartões amarelos: Michel Araújo, Luciano, Dorival Júnior (técnico), Pablo Maia, Alisson e Rodrigo Nestor (São Paulo); Bareiro, Pérez, Giay e Hernández (San Lorenzo)
Cartão vermelho: Rubén Insúa (técnico) (San Lorenzo)

Público: 51.816 torcedores
Renda: R$ 2.787.553,00

Gols: Calleri, aos 44 minutos do 1ºT; Luciano, aos 21 minutos do 2ºT (São Paulo)

SÃO PAULO: Rafael; Rafinha, Arboleda, Beraldo e Caio Paulista (Welington); Pablo Maia, Alisson (Gabriel Neves), Rodrigo Nestor (Diego Costa) e Wellington Rato (Juan); Luciano (Michel Araújo) e Calleri
Técnico: Dorival Júnior

SAN LORENZO: Batalla; Hernández, Campi, Pérez; Giay, Elías, Carlos Sánchez (Maroni) e Braida (Luján Melli); Leguizamón, Bareiro e Barrios
Técnico: Rubén Insúa

 
 
 
 
 

Outras postagens...

Ministério Público investiga manipulação de resultados na Série A

Paulo Rogério

Ex-Corinthians, zagueiro Robert Renan é convocado para substituir Nino na Seleção

Paulo Rogério

Em despedida de De La Cruz, River Plate vence Rosario Central e conquista Troféu de Campeões da Argentina

Paulo Rogério

Leave a Comment

Este site usa cookies. Isto é necessário para que sua navegação seja mais eficiente. Não coletamos nenhum dado pessoal do seu navegador. Entendi! Leia mais...