SportsManaus
FUTEBOL AMAZONENSE

Experiência + juventude, a arma do Naça na Série D

Da redação do Sports Manaus, com informações – Assessoria de Imprensa – Nacional Futebol Clube

Felipe Pelles é o mais velho com 28 anos e Gustavo, é o mais novo, com 17. A média de idade do elenco é de 22 anos

Foto: João Normando

Diz um ditado que não se pode criar experiência. É preciso passar por ela. Aos 28 anos, o volante do Naça, Felipe Pelles, entende bem o que transmite a frase. Atleta profissional desde 2009, acumula passagens por diversos clubes do futebol brasileiro e disputou inúmeras competições, o que lhe renderam bastante experiência, pelos jogos que passou.

Integrante do elenco azulino que vai disputar a Série D do Campeonato Brasileiro, o jogador é uma peça fundamental no grupo que vai encarar o Ji-Paraná-RO, no próximo dia 6 de setembro. O mais experiente dentre os jogadores, ele avalia como positivo esse posto que assumiu ao lado de seus companheiros.

– Alio isso com toda a minha trajetória, por tudo o que já passei e aprendi na vida. Eu tento ajudar, conversando, apesar do grupo ser jovem mais todo jogador tem bastante bagagem no futebol, com experiência incrível. Então, todos assimilaram bem o objetivo do clube -, garantiu.

A média de idade no elenco do Leão da Vila é de 22 anos. O mais jovem é Gustavo, que tem 17 anos e está tendo sua primeira oportunidade no time profissional, após se destacar no sub-19. Pelles, afirma que busca sempre o diálogo, principalmente com os jogadores da base que agora integram o elenco.

– No dia a dia eu sempre dou dicas para os meninos, principalmente os que subiram da base. São garotos que tem bastante qualidades e tenho certeza que vão ajudar. Eu falo, porque não tenho experiência só de futebol, mas de vida também. Afinal, somos atletas, não somente dentro de campo, mas fora também. E o fundamental na nossa carreira é a humildade, abre portas em qualquer lugar-, destacou.

O técnico Mazinho e seus comandados tem a missão de passar pelo Ji-Paraná. A decisão será no jogo da volta, em Manaus, no dia 13 de setembro. O volante Pelles, já disputou, além de Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil, Campeonato Matogrossense, Brasiliense, Paulista e futebol goiano, pelo Vila Nova, onde fez sua base e deu início a carreira profissional. Mesmo com toda essa bagagem, o jogador prefere pregar respeito ao seu adversário e assegurou que dedicação ao trabalho é o caminho para alcançar a vitória.

– Hoje na vida tudo é desafio. Vim para o Nacional para mostra o meu trabalho, e faço isso todo dia como se fosse o último. Aqui todos somos iguais e creio que quem tiver melhor desempenho nos treinos, vai jogar. Onde chego, eu sempre procuro trabalhar e me dedicar ao máximo para poder estar pronto para ajudar a equipe nas oportunidades. A experiência pesa, mas confiamos na comissão técnica de olhos fechados e sabemos da força de vontade e capacidade que esse time tem-, completou.

Felipe Pelles, divide posição com Judá, Guilherme e Manga, esse último também da base.

Outras postagens...

Anunciado pelo Manauara, técnico Júlio César diz o motivo de aceitar o convite do Joinville-SC: “Foi a questão familiar”

Paulo Rogério

Pela sexta rodada da Série B, Librade é superado pelo Unidos da Alvorada, no Carlos Zamith

Paulo Rogério

“A garotada está com vontade de vencer”, disse técnico do Fast sobre jogo com Bahia pela Copa do Brasil Sub-20

Paulo Rogério

Leave a Comment

Este site usa cookies. Isto é necessário para que sua navegação seja mais eficiente. Não coletamos nenhum dado pessoal do seu navegador. Entendi! Leia mais...