SportsManaus
FUTEBOL AMAZONENSE

Preocupado com a Covid-19, presidente do Princesa desiste e sugere a não realização do estadual 2020

Foto: Antônio Assis / FAF 

“A gente está com o coração partido”. Assim definiu o presidente do Princesa do Solimões, Modesto Alexandre, sobre a calamidade causada pela Covid-19, que assola o estado do Amazonas, em especial a Manaus. Em razão disso, nesta quarta-feira, 27/1, o dirigente comunicou a FAF da sua desistência de participar do Campeonato Amazonense de 2020, que inicia no dia 10 de fevereiro. Segundo o documento, a alegação do clube se baseou nos recentes decretos estadual e municipal.

De acordo com o mandatário do Tubarão do Norte, o clube estava animado com as novidades que poderiam surgir, mas afirmou que o correto seria que os outros clubes seguissem o mesmo procedimento do Princesa. Segundo ele, a entidade organizadora da competição poderia agir diferente sobre a realização do evento.

– Quem faz o campeonato são os clubes, e são eles que realizam o mesmo. Se todos chegassem a um consenso igual ao Princesa, eles tomariam outro rumo. Pergunto: a federação iria punir? Não tem como, pois infelizmente só o clube teve essa atitude correta. Aconteceu tanta coisa boa nos bastidores, estava tão animado, mas de repente não se tem mais clima para disputar – comentou, mas ainda disse ao SPORTS MANAUS.

– A nossa cidade foi muito afetada por essa pandemia. Nós tivemos a sensatez de não participar, mas isso não é covardia e nem falta de responsabilidade. A gente tem respeito as pessoas que estão perdendo seus entes queridos. Manacapuru é uma cidade pequena, ou seja, ou se falece um amigo, parente ou conhecido. Aqui tem enterro de manhã, à tarde, de madrugada e a noite. Em respeito a tudo isso, não temos clima para o campeonato – .

Para o dirigente do Tubarão do Norte, o futebol mexe com a paixão do povo, mas nesse momento em que o povo  vive esse drama da pandemia, com a morte de parentes ou não, a competição não tem razão para acontecer.

– Eu questionei isso na reunião, mas disseram que em todo Brasil está sendo realizado futebol. Faço uma pergunta: e o decreto do governador não proíbe? Se não está proibindo futebol, porque o Manaus não jogou na Arena? Quer dizer que a FAF determina, e eu tenho que ir para o vestiário pra pegar Covid e morrer? Não é por aí a coisa, nós não temos clima em nossa cidade para participar, mas graças a Deus a população e os torcedores estão do nosso lado – concluiu, mas  entretanto, citou.

– Desejo boa sorte aos outros times, mas hoje eu durmo no meu travesseiro com a cabeça bem tranquila. Eu espero que dê certo, mas qual é o decreto que agora pode surgir pela frente? Porque a gente briga aqui com dois decretos, tanto do governo, como da prefeitura. Infelizmente a federação não olha para esse lado. Acha que tem de fazer, mas nós não vamos compactuar com algo que pode prejudicar muita gente lá na frente – alertou Modesto.

 

Outras postagens...

Princesa marca nos acréscimos, empata com Penarol e pega o São Raimundo na semifinal do estadual

Paulo Rogério

Após 11 anos, Marquinhos Píter volta ao comando do Operário e diz: “A diretoria me deu carta branca para contratar”

Paulo Rogério

Com gol perdido e falha inexplicável, Clipper e São Raimundo empatam pelo estadual

Paulo Rogério

Leave a Comment

Este site usa cookies. Isto é necessário para que sua navegação seja mais eficiente. Não coletamos nenhum dado pessoal do seu navegador. Entendi! Leia mais...