SportsManaus
FUTEBOL FUTEBOL AMAZONENSE

Em casa contra o 3B pelo Brasileiro Feminino A3, técnico do São Raimundo-RR afirma: “Davi contra Golias”

As meninas do Mundão apostam em um bom resultado jogando em casa para decidir a vaga em Manaus.

Foto: Hélio Garcia – BV esportes / Kamila Marinho – voce_no_click_bv

Com a base da equipe campeã estadual do ano passado e algumas contratações do futebol amazonense, o São Raimundo-RR está pronto para lutar pela sua vaga na próxima fase do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino A3. A estreia das meninas do Mundão será diante do 3B da Amazônia, no domingo, 12/6, às 17h local, no Estádio Canarinho, em Boa Vista. O jogo de volta, que vai definir a classificação, será no próximo domingo, 19/6, às 15h (16h de Brasília), na Arena da Amazônia, em Manaus.

Há cinco anos no São Raimundo, com passagem como treinador de goleiras e auxiliar técnico, Willian Duarte, que assumiu o comando da equipe ano passado, aposta no potencial do grupo, mas reconhece a qualidade do time amazonense com grande experiencia no cenário nacional.

Treinador afirmou que a equipe não pode se dedicar totalmente ao futebol (Foto: Hélio Garcia – bv esportes / Kamila Marinho – voce_no_click_bv)

– Realmente, a equipe do 3B tem um nível de Série A1 e tem uma estrutura maravilhosa. Nós já tivemos a honra de conhecer o clube, onde equipes do Campeonato Brasileiro e até a Seleção Brasileira Feminina escolheu o campo para fazer os treinos. É um time muito forte, ganhou o Amazonense sem fazer muita força – disse ao SPORTS MANAUS, mas ainda reforçou.

– A gente montou uma equipe bem experiente com atletas que disputaram o Campeonato Brasileiro A2, Copa do Brasil, misturada com a juventude daqui bem experta e que corre bastante. A gente não pode deixar de citar aquela parábola de “Davi contra Golias”, porque realmente o 3B é um time com muita bagagem, bem experiente e forte. A gente espera fazer um bom jogo aqui e levar essa decisão para Manaus de mais uma vez fazer um bom jogo – completou Willian.

De acordo com o comandante das meninas do Mundão, é fundamental jogar a primeira partida em casa, pois o grupo não tem uma rotina totalmente profissional, em razão das jogadoras terem outra ocupação e não ter muito tempo para se dedicar como deveria ao futebol.

– Jogar em casa é sempre bom e contamos com o apoio da nossa torcida. A gente não faz viagem para não desgastar as jogadoras. A gente consegue ter o elenco inteiro na mão para fazer as escalações, até porque nossa equipe é amadora. A gente não tem uma equipe que só treina. A maioria das meninas aqui trabalham durante o dia e a noite se disponham aos treinos para manter a equipe em um nível bom – lamentou, mas ainda citou.

– A gente enfrenta essa barreira quando tem viagem de não conseguir levar todo mundo, porque nem sempre os patrões conseguem liberar suas funcionárias para compor nosso time. Jogar em casa, vai ser bom por esse lado, de ter a torcida perto, de nós conhecermos o local do jogo, enfim, isso tudo faz a diferença – completou o treinador.

 

Outras postagens...

Melhor nas finalizações, Nacional bate o Manaus por 3 a 0 e assume a liderança do Amazonense

Paulo Rogério

Manchou sua história? Mourinho volta à casa onde foi ídolo e vive expectativa por recepção da Inter de Milão

Paulo Rogério

No returno pela Série D, técnico do Humaitá-AC afirma sobre o São Raimundo-AM: “Somar o maior número de pontos”

Paulo Rogério

Leave a Comment

العربية简体中文EnglishFrançaisDeutsch日本語PortuguêsEspañol