Observador do Grêmio, Erivelton Lima destaca seu trabalho, problemas e soluções do futebol de base do Brasil

1301

Foto: Divulgação/Grêmio

O trabalho pode ser fácil, mas na realidade requer muita responsabilidade, dedicação, profissionalismo, mas acima de tudo um olhar clinico para identificar um ‘craque’ de futebol não apenas no potencial técnico, mas em toda sua essência. Um dos mais experientes e renomado profissional na área no Brasil, Erivelton Lima, de 40 anos, natural da cidade de Sumé-PB, atua desde 2012, e atualmente é Observador Técnico Especialista, do Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense.

Com seu trabalho desde 2014 nas divisões de base de um dos maiores clubes do futebol brasileiro e do mundo, Erivelton Lima, é graduado em Educação Física, com especialização em Gestão Master de Futebol, pela Federação Paulista de Futebol (FPF) e tem formação em Identificação de Talentos, pela Federação Inglesa de Futebol. O observador, já trabalhou como gerente de futebol, na equipe de Taboão da Serra-SP e Atlético Clube Paranavaí-PR. Ele aproveitou, para destacar seu trabalho, sua opinião e avanços das divisões de base pelo país ao SportsManaus.

SportsManaus – Fale do seu trabalho de observador na equipe do Grêmio e como é realizado?

OBSERVADOR – Sou responsável pela prospecção de novos atletas para categoria de base do Grêmio, no estado de São Paulo, realizando também mensalmente observações em outros estados do Brasil, acompanhando campeonatos, torneios, copas e visitas em projetos/escolas de futebol.

SportsManaus – O senhor é responsável na observação das seletivas realizadas apenas pelas franquias do Grêmio em todo Brasil ou em outras seletivas? 

OBSERVADOR – Sim, as vezes eu sou direcionado nas franquias, mas geralmente quem faz as visitas nas franquias são os coordenadores, treinadores ou auxiliares da escola do Grêmio

Ele é responsável por novo atletas para o Grêmio em SP (crédito: Divulgação/Grêmio)

SportsManaus – Como é o trabalho do observador ao analisar um garoto em pouco tempo numa seletiva e quais são os critérios nesse sentido?

OBSERVADOR – Tenho que ficar bem atento, pois muitas vezes, em seletivas onde o processo é aberto (monta os times na hora), pode ocorrer de ficar uma equipe mais fraca, sendo assim, o possível talento esteja nesta equipe e apenas pegue na bola no máximo 3 vezes, sempre usamos o critério de observar um atleta: parte técnica/tática, fisicamente e comportamental.SportsManaus – A CBF criou em maio de 2018, a Comissão para Desenvolvimento das Categorias de Base do Futebol Masculino. Esse é o caminho do futebol brasileiro?

OBSERVADOR – Tudo que seja voltado para buscar a melhoria é valido. Estarei acompanhando e torcendo para que seja desenvolvido competições, formação de atletas e um ponto que eu entendo, que seja muito importante é reduzir para 12 anos completos, a permissão para alojar estes atletas.

SportsManaus – Essa comissão criada pela CBF promete criar uma competição nacional Sub-15, além da adequação do Sub-17 e Sub-20. Qual sua opinião sobre isso?

OBSERVADOR – Creio que seja super valido a criação da competição Sub-15. Gostaria que esta competição fosse primeiro regionalizada (Norte, Nordeste, etc) e no final do período escolar os campeões e vice se reunissem na Granja Comary, no Rio de Janeiro e fizesse a Super Copa Sub-15.

Observador atento aos movimentos da garotada (crédito: Divulgação/Grêmio))

SportsManaus – As competições nacionais de base promovida pela CBF reúne apenas os grandes clubes do futebol brasileiro, mas como fica as outras equipes de outras regiões, que precisam de um intercâmbio para o desenvolvimento dos jogadores?

OBSERVADOR – Primeiro as federações dos estados deveriam melhorar suas competições locais. Tem estado que os jogos são realizados sem ambulância, médico no banco, sem seguranças, sem os campos estarem cercados, sem banheiro para receber o público, enfim, sem estrutura nenhuma. Como citei acima, minha esperança é que na categoria Sub-15 seja regionalizada. 

SportsManaus – Na sua opinião, os clubes de futebol valorizam como deveria as categorias básicas ou devido a crise econômica não tem como realizar um trabalho como deveria melhor? 

OBSERVADOR – Geralmente, os clubes olham mais para base quando não tem dinheiro para investir no futebol profissional. O Grêmio quebrou este paradigma alguns anos atrás. Primeiro busca na base o substituto do atleta negociado ou que finalizou o contrato. Por exemplo, a saída do Arthur ao Barcelona subiram o Matheus Henrique. No fim do contrato do Douglas, a subida foi do Jean Pyerre. Desejaria que os investimentos fossem maiores, principalmente em estruturas para receber estes atletas na base.

SportsManaus – Os clubes do futebol brasileiro, pelo menos de pouca estrutura e sem condições financeiras, terceirizam o futebol de base. Isso ajuda ou prejudica o trabalho da categoria? 

OBSERVADOR – Na minha visão, as federações deveriam fiscalizar melhor esta situação. Vejo que a terceirização só vem para prejudicar o clube e o trabalho da base.

SportsManaus – Muitos casos já foram registrados sobre o homossexualismo no futebol de base. Esse problema ainda é muito grave de pessoas mal intencionadas?

Erivelton aposta nas mudanças no futebol de base pela CBF (crédito: Divulgação/Grêmio)

OBSERVADOR – Infelizmente existem pessoas que usam o sonho das crianças para esta atrocidade. O que peço que façam denúncias.

SportsManaus – O futebol brasileiro é um celeiro de grandes craques. Recentemente tivemos a saída de Vinicius Júnior (Flamengo), para o Real Madrid, e Arthur (Grêmio) para o Barcelona. A saída desses jogadores pode significar a perda de suas características naturais em prol do clube que tem outra filosofia de trabalho?

OBSERVADOR – Brasil sempre foi um país de exportar atletas, isso já está no DNA do nosso futebol. Infelizmente, não temos como segurar os atletas com as investidas dos clubes europeus e asiáticos. Creio que não tenha grande perda de suas características (eles foram contratos por equipes de foras, justamente por suas características distintas da deles).

SportsManaus – Os clubes que promovem jogadores de base muito cedo, sem ter ainda uma formação adequada para suprir algumas necessidades ou forçar uma venda do atleta. Esse procedimento pode ser prejudicial? 

OBSERVADOR – Sim, pode prejudicar se o intuito é este, porém, hoje não necessariamente precisa subir o atleta da base para ser vendido, os clubes europeus estão vindo buscar na base os atletas. 

Registrando um de seus trabalhos de observação com os futuros craques (crédito: Divulgação/Grêmio)

SportsManaus – O trabalho realizado por escolinhas ou projetos em comunidades, ajuda na revelação de futuros jogadores, sendo que nem todos são realizados por profissionais qualificados e reconhecidos. Isso pode prejudicar o trabalho?

OBSERVADOR – Merecem meus respeito, porém, eles deveriam buscar se qualificarem mais para poderem dar um melhor trabalho e contribuir ainda mais com o desenvolvimento biopsicossocial do garoto. As federações dos estados deveriam promover curso de qualificação com preços acessíveis. 

SportsManaus – Os grandes clubes do futebol mundial tem uma filosofia de trabalho já definido na formação, não sendo fundamental títulos, mas sim formar verdadeiramente os atletas. No futebol brasileiro se preocupam muito em ganhar títulos na base e não revelar. Qual sua opinião sobre isso? 

OBSERVADOR – Isto varia de clube para clube… No Grêmio posso afirmar que buscamos formar primeiro o cidadão, depois o atleta, e estamos tendo bastante sucesso neste processo de formação.

SportsManaus – Um grande jogador ou craque além do talento natural, um trabalho correto na base ajuda no seu desenvolvimento no futebol?

OBSERVADOR – Quando detectado este talento e sendo otimizado de forma correta, podemos ter um grande jogador para o futebol do Brasil e mundial.



Paulo Rogério

I live in Brazil, in the city of Manaus, which hosted 2014 World Cup matches, the Olympic 2016 men's and women's football tournament. I'm Paulo Rogério Veiga, 51, a reporter, journalist and owner of sports portal www.sportsmanaus.com.br. I would like to inform you that I have received material from FIFA for 35 years, in addition to Conmebol and UEFA. I have also been editor of globoesporte.globo.com/am/ portal. I am working as a press and publicity advisor to leverage your company, product, brand, your soccer career, whether player, coach, club, manager, any professional that Works and conducts business in football. I am a professional / base player agent and a soccer coach. I have contact with agents, international agencies, academies, intermediaries, scoutings, among others in Brazil and in world football, including with signed contract. Another work I do is to attract potential investors to sponsor clubs in Brazilian football, which seek to gain their place in the regional, national and even international scenario. Contact us. E-mail: paulo.imprensa@hotmail.com pauloimprensa@gmail.com Contact: +55 (092) 3629-0651 (office) +55 (092) 99171-9226 (live / watsapp). Leia mais em sobre o editor clicando aqui.


Um comentário em “Observador do Grêmio, Erivelton Lima destaca seu trabalho, problemas e soluções do futebol de base do Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This blog is kept spam free by WP-SpamFree.