SportsManaus
FUTEBOL FUTEBOL AMAZONENSE

Presidente do Brasil-RS lamenta estreia com Manaus sem público e alerta sobre regularidade na Série C

A melhor campanha do Brasil no Campeonato Brasileiro na Série C foi um terceiro lugar na competição

Foto: Volmer Perez/GEB

Com a participação em 14 edições do Campeonato Brasileiro da Série C, o Grêmio Esportivo Brasil, conhecido como Brasil de Pelotas, vem motivado para a disputa da divisão nacional, após ficar nas semifinais do Campeonato Gaúcho deste ano, mas principalmente de lutar pelo acesso à Série B do ano que vem. O primeiro desafio do Xavante será em casa diante do Manaus, na segunda-feira, 11/4, às 19h (20h de Brasília), no Estádio Bento de Freitas, na cidade de Pelotas, no interior do Grande do Sul.

O presidente Evânio de Bandeira Tavares, 45 anos, lamenta o fato de o clube ter sido punido pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por racismo no jogo com o Brusque ano passado pela Série B, jogando sua estreia em casa com portões fechados diante do time amazonense.

– Com certeza, jogar em casa e sem a presença do público para o Brasil é uma dificuldade. A torcida aqui é 12º jogador, nosso campo é uma Arena, a torcida é bem próxima ao campo, enfim, exerce uma pressão muito grande sobre o time. Claro, que isso não impede a torcida, que vai ficar do lado de fora cantando, mas mesmo assim, é uma diferença. Com a torcida em casa, somos bem mais fortes, do que sem torcida – lamentou, ao SPORTS MANAUS, mas ainda frisou.

– Será um grande jogo, será um grande prazer receber o Manaus em nosso estádio aqui. Com certeza, vamos fazer uma grande partida e vamos sair vencedores, assim como o Manaus, quando jogar em casa vai querer ser vencedor também – disse o dirigente.

Mesmo não tendo a presença do torcedor na abertura da Série C, o mandatário do Brasil, afirmou que é preciso manter uma boa regularidade em toda competição, seja dentro ou fora de campo.

– Sobre essa questão do jogo em casa, na verdade o time tem que fazer um campeonato parelho, ou seja, tanto em casa, como fora. Não podemos deixar de somar pontos fora, porque mesmo jogando em casa, isso não garante a classificação para as oitavas. Temos que fazer um jogo sustentável, um campeonato forte, mas tranquilo, mas sair bem tanto fora, mas como em casa também – alertou,

Com relação ao novo formato de disputa da Série C, Evânio Tavares considera um modelo bem mais atrativo para todas as equipes, em relação ao que vinha sendo disputado anteriormente.

– Em nosso ponto de vista, esse modelo ficou bem mais atrativo, e na realidade mais tranquilo de ser jogado de semana em semana, ou seja, um tempo bom para o descanso dos jogadores. No ponto de vista do clube, foi um sistema de melhor valia, de melhor tranquilidade para se jogar – disse, mas reconhece que o investimento terá que ser maior, em virtude do grau maior de competividade no campeonato.

– Sim, com certeza, esse formato se tem a necessidade de ter um plantel bem qualificado, até porque são 19 partidas, nas quais tem que sair bem na maioria para poder conseguir a classificação. Sendo que os 20 clubes querem a classificação. Será um campeonato bem acirrado em pouco tempo, mas creio que a gente vem com uma base forte do Gauchão, mas no incremento de cinco jogadores. Isso nos dará uma tranquilidade para jogar esse campeonato.  

 

Outras postagens...

Com um time jovem, técnico do Ypiranga-AP afirma sobre o Fast na Série D: “É difícil estrear fora”

Paulo Rogério

Tarumã treina firme para Rede Ball Cup

Paulo Rogério

JC e Manaus abrem quartas de final em Itacoatiara

Paulo Rogério

Leave a Comment

العربية简体中文EnglishFrançaisDeutsch日本語PortuguêsEspañol